Faltas de docentes na rede estadual de SP caem 40%

Caiu em 40% o total de faltas de professores da rede estadual paulista motivadas por atestado médico em maio deste ano. No mês, houve 28.656 faltas com tal justificativa, ante 47.033 registradas em igual período em 2007. O dado consta do primeiro levantamento feito pela Secretaria de Estado da Educação após as ausências por pedidos médicos serem limitadas em seis por ano. Antes da lei, não havia limitação.

Agência Estado |

Também foi analisado o mês de abril, quando entrou em vigor a nova regra. Até o dia 17, foram registradas 28.656 faltas por atestado, ou uma média de 1.615 por dia. Dessa data até o fim do mês, já com a restrição, o número recuou para 16.972 - média diária de 1.414. A secretária da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, considerou a mudança importante. "Isso reflete diretamente na aprendizagem dos alunos, nosso objetivo. É essencial que o professor acompanhe o dia-a-dia dos alunos, que haja continuidade de ensino", afirmou, em nota.

Antes da nova lei, a pasta contabilizava cerca de 30 mil faltas diárias, o que corresponde a 12,8% dos cerca de 230 mil professores da rede. Essas faltas eram amparadas em 19 dispositivos legais para impedir o desconto em folha de pagamento. Segundo a secretaria, usando todos os dispositivos legais, era possível que um professor trabalhasse apenas 27 dos 200 dias letivos de um ano.

    Leia tudo sobre: escolas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG