Falha afetou nota de 915 redações do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), vinculado ao Ministério da Educação, admitiu que um problema na digitalização das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) levou à divulgação errada das notas de 915 estudantes. As informações são do jornal O Estado de SP.

iG São Paulo |

As notas obtidas no Enem puderam ser usadas para concorrer a 47,9 mil vagas em cursos superiores de instituições federais pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU). A primeira fase do processo de seleção terminou ontem às 23h59.

O erro nas notas das redações teria sido identificado pelo Inep no domingo e corrigido na segunda-feira. Segundo o instituto, todos os estudantes afetados foram avisados por mensagens de celular.

No processo de digitalização das redações, cada texto é associado a um código de barras e não ao nome do autor, para garantir a impessoalidade da correção.

Ainda de acordo o jornal "O Estado de SP", o comunicado divulgado pelo Inep diz que foram identificados casos de leitura óptica "realizadas de forma parcial, dificultando a interpretação das informações". O instituto garantiu que o processo de leitura óptica foi refinado e as informações reinseridas no sistema de consulta aos resultados.

SiSU

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) recebeu até as 19h de quarta-feira 745 mil inscrições de candidatos. O sistema é responsável pela distribuição das 47,9 mil vagas oferecidas por universidades e institutos federais aos estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

A primeira fase de inscrições foi encerrada ontem às 23h59. O resultado será divulgado nesta sexta-feira (5). Os candidatos que forem aprovados para uma vaga deverão fazer a matrícula entre os dias 8 e 12 de fevereiro - cada universidade divulgará a data, endereço e documentos necessários para efetuar a inscrição.

Dificuldades

Nos primeiros dois dias em que o sistema funcionou, os candidatos enfrentaram dificuldades para fazer as incrições no sistema. Internautas leitores do portal iG relataram por meio do canal Minha Notícia que ficaram mais de 7 horas para fazer o cadastro em uma das 47,9 mil vagas.

As dificuldades levaram a Defensoria Pública da União do Rio de Janeiro a pedir ao Ministério da Educação (MEC) que prorrogasse o prazo das inscrições no sistema , no mínimo, até sexta-feira.

De acordo com o MEC, apesar da lentidão devido ao excesso de acessos ao site, não houve nenhum problema no sistema que impedisse que os alunos fizessem as inscrições, por isso, não houve adiamento no prazo de inscrições.

O MEC alega ainda que o critério de desempate por uma vaga que utilizaria o horário em que o candidato se inscreveu para ela como eliminação do concorrente foi excluído .

O SiSU oferece ainda outras duas rodadas de inscrições. Entre os dias 15 e 20 de fevereiro, os estudantes poderão se candidatar às vagas que sobrarem desta primeira etapa. A terceira fase de inscrições será entre os dias 1º e 3 de março, com as vagas remanescentes das duas primeiras.

    Leia tudo sobre: enem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG