Exame que valida diploma médico expedido no exterior é instituído

Ministérios da Educação e da Saúde oficializam prova para médicos formados em outros países

iG São Paulo |

O Ministério da Educação (MEC) e o Ministério da Saúde instituíram o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por universidades estrangeiras (Revalida). A decisão foi publicada em uma portaria interministerial no Diário Oficial da União desta sexta-feira.

O exame será aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mesmo órgão que aplica o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com a colaboração de universidades públicas federais, representantes dos ministérios da Saúde, Educação e Relações Exteriores.

O exame será aplicado em duas etapas, uma prova teórica e outra prática de habilidades clínicas, em datas ainda não definidas. A portaria estabelece também os conteúdos gerais e específicos que serão cobrados nas provas.

No ano passado, foi aplicado um projeto piloto do exame do qual participaram 25 universidades públicas do País. Inscreveram-se no projeto piloto 628 candidatos com diplomas oriundos de 32 países e apenas dois foram aprovados.

Até a criação do exame, os alunos formados em medicina em universidades de outros países precisam revalidar seus diplomas em alguma instituição pública de ensino superior. O processo era lento e não padronizado, já que cada instituição adota um procedimento próprio. A expectativa do governo é de que, com o exame nacional, o processo seja agilizado num intervalo de seis meses a um ano.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG