Estudo mostra que grandes deltas de rios estão afundando

Deltas de rios no mundo podem estar cada vez mais vulneráveis à atividade humana, concluiu um estudo liderado pela Universidade do Colorado, em Boulder (EUA). 85% dos deltas existentes passaram por severas enchentes recentemente.

Apolo11 |

Em 2007, o Painel Intergovernamental da ONU sobre Mudanças Climáticas já havia concluído que deltas de rios estão ameaçados em razão das projeções do aumento do nível do mar. A consequência direta seria grandes inundações colocando em risco cerca de 500 milhões de pessoas que hoje, vivem próximas à foz de rios.


Entretanto, o novo estudo indica que outros fatores estão contribuindo para afundar de maneira significativa deltas de rios no planeta, além das alterações climáticas globais.

Foz de rios na Ásia e na Índia estão sofrendo ações diretas de sedimentos depositados de reservatórios e barragens, causados pela extração de água subterrânea e gás natural.

O estudo que 24 de 33 grandes deltas no mundo tiveram graves inundações nos últimos anos, resultado do depósito de aproximadamente 100 mil quilômetros quadrados de terra.

Autores do estudo alertam que a inundação de deltas no mundo poderia aumentar em 50% as atuais projeções do aumento do nível do mar em cerca de 18 cm até o final do século.

A inundação irá aumentar caso os sedimentos por barragens e outros projetos de desvio de água persistir, diz o estudo. "Este estudo mostra que há uma série de fatores induzidos pelo homem, que já causa a inundação de deltas muito mais rapidamente do que poderia ser explicado pelo nível do mar sozinho, afirma Albert Kettner, co-autor do estudo.

O trabalho foi publicado neste domingo (20) pela revista Nature Geoscience.

Foto: Imagem capturada pelo ônibus espacial Endeavour mostra o delta do rio Pearl, na China, com as áreas abaixo do nível do mar destacadas na cor púrpura. Crédito: NASA, CSDMS, University of Colorado.


Leia mais sobre: Aquecimento Global

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG