Ensino superior eleva renda do trabalhador brasileiro em 100%, diz OCDE" / Ensino superior eleva renda do trabalhador brasileiro em 100%, diz OCDE" /

Estudo da OCDE aponta que investimento por aluno é quatro vezes menor no Brasil

BRASÍLIA - Relatório divulgado na última terça-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) aponta que o gasto médio por estudante na educação básica entre os países-membros é de US$ 6,4 mil. No Brasil, o custo com um aluno da mesma etapa é quatro vezes menor: US$ 1,5 mil. http://educacao.ig.com.br/us/2009/09/09/ensino+superior+eleva+renda+do+trabalhador+brasileiro+em+100+diz+ocde+8319944.html target=_topEnsino superior eleva renda do trabalhador brasileiro em 100%, diz OCDE

Redação com Agência Brasil |

Os dados são referentes aos anos de 2006 e 2007. Participaram do estudo os 30 países membros da OCDE e um grupo de associados que inclui o Brasil, a Alemanha, Austrália, o Canadá, a Coreia do Sul, Espanha, os Estados Unidos, a Finlândia, França, o Japão, Chile, entre outros.

Na chamada educação secundária, equivalente ao ensino médio, o gasto médio dos países da OCDE por estudante é de US$ 8 mil, cinco vezes o valor investido no Brasil. No ensino superior, o valor investido pelo país é mais próximo ao gasto dos países da organização: US$ 10.067 contra US$ 12.226.

O estudo diz ainda que, nos países da OCDE, 6,1% do Produto Interno Bruto (PIB) é o percentual médio investido em educação. No Brasil, em 2006, foi investido 4,9% do PIB para cobrir todas as etapas de ensino.

De acordo com a organização, os gastos nas instituições de ensino como percentual em relação ao PIB mostram como um país prioriza a educação.

De 2000 a 2006, o investimento em educação nos países da OCDE, combinando todos os níveis de ensino, aumentou, em média, 23%. Nesse mesmo período, segundo o relatório, o Brasil elevou os gastos em 57%.

Leia mais sobre: OCDE

    Leia tudo sobre: educaçãoocdepib

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG