Agora é a hora. Vestibular chegando e, junto, chega aquele friozinho na barriga e ansiedade a flor da pele. Ainda mais para aqueles alunos que, por algum motivo, deixaram os estudos para a última hora.

Acordo Ortográfico

É o caso de Bruna dos Santos Alves, 18. Terminando o terceiro ano do ensino médio, a estudante tinha dúvidas sobre qual carreira seguir. Eu não sabia realmente o que eu queria então fui adiando a decisão até que ficou em cima da hora. Ela conta que ainda tem dúvidas entre os cursos de Psicologia e Rádio e TV. Além do colégio no período da noite, Bruna também trabalha, o que dificulta um pouco mais seu preparo para o vestibular, mas pretende fazer cursinho ainda este ano para reforçar seus estudos.

Fato bastante comum, não é difícil de encontrar adolescentes com dúvida sobre qual carreira seguir. Com história parecida, sua xará Bruna Rodrigues Manoel, 18, também tem dúvidas sobre qual curso fazer. Você não para pra pensar que está no último ano. Agora em setembro que caiu a ficha de que o vestibular está chegando. Conta que a indecisão foi o principal motivo para não se preparar tão bem. Às vezes penso em fazer Administração, outras penso em fazer Farmácia. Nós nos preocupamos tanto com o que vamos fazer que esquecemos de nos preparar primeiro.

Já Fernanda Ferreira de Souza, 18, também no terceiro ano do ensino médio, deixou os estudos para a última hora, mas por decisão antecipada. Fernanda é Jovem Embaixatriz. Sua escola possui uma ONG que aplica cursos de inglês voluntário e ela acabou por ganhar uma bolsa para passar 2 semanas nos Estados Unidos, em janeiro de 2007. Soube do programa através do jornal e resolvi me aplicar.

Com um processo de seleção bastante rigoroso, Fernanda passou entre os 2.500 inscritos. Devido aos seus esforços, a estudante ganhou outra bolsa de estudos para um curso de inglês na Califórnia, na metade de 2008, o que ocupou seu tempo e atrasou seu preparo para o vestibular. Além disso, ela participa de atividades do grêmio em sua escola e trabalhou até junho deste ano. Hoje ela mantém o grêmio, mas voltou seus esforços para os estudos. Pretendo passar no curso de Relações Internacionais, prestando vestibular tanto no Brasil como no exterior, completa.

Mas será que ainda dá tempo?

Para a coordenadora pedagógica do Colégio Objetivo, sim. Vera Lucia da Costa Antunes acredita que o momento agora é de revisão. Comenta que o vestibular nada mais é do que uma avaliação da vida escolar. Não é porque o aluno relaxou um pouco que ele não tem conhecimento. Ele tem que confiar no que ele aprendeu nesse período.

Verificar o tipo de conteúdo que a universidade pede é o primeiro passo. Depois, nada de se deixar dominar pelo nervosismo. Segundo Vera, a organização é a mãe do vestibular. O jeito é se programar para a revisão, focando sempre no que se tem mais dúvida.

Outra dica é olhar no site de cada universidade a resolução dos vestibulares anteriores e treinar através deles. Procurar pelos professores para tirar suas dúvidas também é uma ótima opção.

Cursinhos nesta época do ano dão cursos intensivos e revisões. E mesmo para quem não tem condições financeiras, existem os gratuitos ou mesmo de valor mais em conta. Vera lembra que diversos cursinhos dão bolsas de 100% para alunos de escola pública com ótimo histórico escolar, para as revisões. Em 2 meses dá pra fazer uma bela de uma revisão, completa.

Sobre dúvida de qual carreira seguir, vale lembrar que tanto em escolas quanto em alguns cursinhos existem palestras e testes vocacionais que ajudam o aluno a se direcionar. Outra opção seria verificar os manuais de cursos das faculdades e conhecer mais a fundo a carreira.

Vera enfatiza que as inscrições para a Fuvest foram encerradas. Mas as demais continuam abertas. Além de apresentarem novos cursos interessantes. É bom conhecer.

Leia mais sobre: Vestibular - estudo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.