Ministério da Educação divulgou nesta quinta-feira o desempenho dos alunos na Prova Brasil

Os estudantes brasileiros aprenderam mais em língua portuguesa e matemática. Além disso, as taxas de aprovação – que mostram o sucesso escolar das crianças em cada série – aumentaram. Os dois indicadores são responsáveis pela melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Educação.

"Podemos afirmar que o fantasma da queda da qualidade de ensino, que nos assombou até o começo dos anos 2000, está ficando para trás. Ainda temos muito a fazer pela frente, mas estamos hoje em uma situação razoável, superando nossas expectativas", declarou o ministro da Educação, Fernando Haddad.

As notas das duas áreas na Prova Brasil, avaliação aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aos alunos do 5º e 9º anos do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio, subiram entre 2007 e 2009. Os resultados divulgados nesta quinta-feira explicam, em parte, o melhor desempenho do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) ao final de cada um dos três ciclos de ensino.

Em língua portuguesa, os estudantes dos anos iniciais obtiveram 184,3 pontos nos anos iniciais do ensino fundamental, 244 nos anos finais e 268,8 no ensino médio. Em matemática, as notas foram 204,3 nos anos iniciais, 248,7 nos finais e 274,7 no ensino médio.

Todas superam as médias obtidas nos anos anteriores. O maior crescimento – nas três etapas – foi em língua portuguesa. Em matemática, só chama a atenção o aumento das notas das crianças que concluíram o 5º ano do ensino fundamental. De 193,5 pontos em 2007, a média subiu para 204,3 pontos.

Desempenho dos estudantes brasileiros na Prova Brasil

A cada dois anos, estudantes do 5º e 9º anos do ensino fundamental e do ensino médio participam de uma avaliação para medir a proficiência em língua portuguesa e matemática. O desempenho tem crescido, embora em matemática em um ritmo ainda mais lento.

Gerando gráfico...
Inep/MEC


Para a secretária de Educação Básica, Maria do Pilar Lacerda, o desempenho mais “entusiasmante” é o obtido pelos alunos do 5º ano em língua portuguesa. “Isso é animador porque, melhorando o desempenho em língua portuguesa, o aluno também aprenderá mais matemática. Esses resultados mostram que os programas que estão sendo desenvolvidos são consistentes”, ressalta.

Pilar atribui à Provinha Brasil – avaliação aplicada para verificar o nível de alfabetização dos estudantes do 3º ano do ensino fundamental –, ao programa Pró-Letramento – que financiou capacitação para 250 mil professores – e à Olimpíada de Língua Portuguesa os bons resultados dos estudantes na Prova Brasil.

Sucesso escolar

O Ideb foi criado a partir da ponderação do desempenho das crianças e adolescentes nas avaliações nacionais e a eficiência das escolas, medida pelas taxas de rendimento escolar. A quantidade de estudantes que conseguiu ser aprovado em todas as etapas também aumentou e, por isso, os índices subiram. Os dados mostram que a taxa de aprovação nos anos iniciais do fundamental foi de 88,5% em 2009, de 81,3% nos anos finais e de 75,9% no ensino médio.

Segundo o presidente do Inep, Joaquim José Soares Neto, o aumento dos índices em todas as etapas reflete mais eficiência do processo de ensino e aprendizagem. “O importante é que todas as metas foram superadas. O desempenho dos estudantes melhorou muito e as taxas que medem a eficiência escolar também estão melhorando. O que queremos e é o que o Ideb é capaz de avaliar é formar muitos com qualidade”, ressalta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.