Vestibulando de astronomia foi de bicicleta fazer a prova e sentiu tonturas durante a prova

Fernando Videira, de 25 anos, buscava uma vaga no curso de astronomia da USP. Ele percorreu um quilômetro de bicicleta até chegar no campus da Uninove na Barra Funda, prendeu sua bicicleta no poste em frente a Universidade e foi fazer a prova.

"Estava tudo normal, comecei a fazer a prova e senti tonturas. Vi que não seria dessa vez que iria passar na Fuvest", afirma Videira, que ainda tem esperança de entrar no curso de música na Universidade Estadual Paulista (Unesp). "Acho que consegui garantir, agora é esperar o dia 3 de fevereiro para ver se deu certo".

Por volta das 14h35, Videira começou a sentir dor de cabeça e tontura, chamou o fical e pediu para sair da sala. Mesmo estando com problemas, ele não foi liberado pelos organizadores da prova. "Fiquei na coordenadoria até às 15h, horário oficial para abertura dos portões. Antes disso não fui liberado. Ainda bem que a tontura passou com o tempo", diz tranquilo. "Agora já era, não venho nem amanhã nem na terça-feira. Bom para os outros concorrentes, que tem um candidato a menos agora", finaliza.

Fernando Videira, que teve tonturas durante a prova da Fuvest
GUILHERME LARA CAMPOS/Fotoarena
Fernando Videira, que teve tonturas durante a prova da Fuvest

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.