Estrangeiros escolhidos para estudar no País têm de se matricular

Eles participam de convênio com instituições brasileiras e precisam procurá-las. Ao todo, 394 jovens foram aprovados

iG Brasília |

Os estrangeiros selecionados pelo Ministério da Educação para participar do Programa de Estudantes–Convênio de Graduação (PEC-G) devem fazer a matrícula na instituição em que estiverem inscritos. Após a seleção, alunos estrangeiros com idade entre 18 e 25 anos estudam gratuitamente em instituição de educação superior pública ou particular no Brasil.

Este ano, o programa selecionou 394 alunos de 28 países — 18 das Américas Central e do Sul e dez da África. Entre as nações com maior número de estudantes beneficiados estão Paraguai, Haiti, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Angola. O PEC-G é uma atividade de cooperação entre países em desenvolvimento com os quais o Brasil mantém acordos educacionais e culturais. A iniciativa reúne os ministérios da Educação e das Relações Exteriores.

Para concorrer a vagas gratuitas na graduação, os estudantes estrangeiros devem atender a uma série de critérios. Entre os quais, provar a capacidade de custear as despesas no Brasil e apresentar certificado de conclusão do ensino médio ou curso equivalente e de proficiência em língua portuguesa — a proficiência é exigida daqueles que não pertençam à Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Também é imprescindível que eles se comprometam a voltar para seu país de origem após o curso.

Confira aqui os selecionados para participar do programa, a instituição na qual vão estudar e o semestre em que iniciarão.

*Com informações do Ministério da Educação

    Leia tudo sobre: educaçãograduaçãoensino superiorestrangeiros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG