Estrangeirismo é qualquer palavra ou expressão estrangeira incorporada à língua portuguesa.

Ivan Lessa disse que o mundo se divide em dois tipos de pessoas: aquelas que acham que o mundo se divide em dois tipos de pessoas e aquelas que não acham. No caso dos estrangeirismos, há dois tipos de pessoas: as que não os admitem e as que os a-do-ram. São opiniões extremadas. A virtude, como sempre, está no meio.

O estrangeirismo deve ser evitado quando pode perfeitamente ser substituído por uma palavra legitimamente portuguesa. Exemplos: parking (em vez de estacionamento), delivery (em vez de entrega), target (em vez de objetivo), break (em vez de intervalo).

Muitas vezes, prefere-se o estrangeirismo simplesmente e afetadamente porque é chique. Um shampoo é muito mais confiável e elegante que um xampu.

Mas nem sempre é possível evitar um estrangeirismo. Isso ocorre em três casos: (a) a adaptação da palavra estrangeira à grafia portuguesa foi repelida pelo uso, (b) o aportuguesamento da palavra estrangeira ficaria estranho ou ridículo e (c) a palavra estrangeira não tem equivalente na língua portuguesa.

Os três casos ficam para a próxima.

Leia mais sobre: Português Urgente

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.