Escolas de AL devem reorganizar calendário após cheias

Escolas que ultrapassarem 15 dias do recesso terão de repor aulas perdidas para que calendário escolar não seja prejudicado

Agência Estado |

As escolas localizadas em cidades alagoanas atingidas pelas enchentes devem reorganizar o calendário escolar, segundo portaria da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE), divulgada na terça-feira no Diário Oficial de Alagoas.

De acordo com Maria José Alves Costa, gerente de Legislação e Normatização de Ensino da secretaria, "as escolas que ultrapassarem os 15 dias do recesso escolar terão de repor as aulas perdidas para que o calendário escolar não seja prejudicado".

Para ela, o importante é que a carga horária de cada unidade de ensino seja mantida, dentro do que determina a legislação. "Essas unidades de ensino terão de cumprir a carga obrigatória, que é de 800 horas em um ano letivo de 200 dias."

A reposição de aulas e as atividades escolares que foram suspensas estão direcionadas às unidades dos municípios de Santana do Mundaú, Joaquim Gomes, São José da Laje, União dos Palmares, São Luiz do Quitunde, Matriz do Camaragibe, Jundiá, Jacuípe, Branquinha, Paulo Jacinto, Quebrangulo, Capela, Cajueiro, Atalaia, Viçosa, Rio Largo, Murici, Satuba e Ibateguara.

    Leia tudo sobre: chuvaescolasnordeste

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG