Escolas com piores índices educacionais terão capacitação

SÃO PAULO - A Secretaria de Estado da Educação inicia uma ação para melhorar os índices das escolas mais mal avaliadas de São Paulo, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp), lançado em maio deste ano. Serão treinados aproximadamente 500 profissionais para ajudar na recuperação das 379 escolas.

Redação |

O objetivo será acompanhar, sugerir e orientar escolas a atingirem suas metas educacionais. Esses profissionais, apelidados de "Swat da Educação", iniciarão seus treinamentos ainda neste mês. Além disso, as escolas passarão por reformas e ampliações, começando pelas Diretorias de Ensino de Itaquaquecetuba, Sul 3 (capital) e Osasco; no interior, as regiões imediatamente atendidas serão de Campinas e Guaratinguetá.

Uma mudança significativa nas escolas, do 2º ciclo de Ensino Fundamental (5ª a 8ª do Fundamental) e de Ensino Médio (não apenas as 379 com piores índices), será a recuperação paralela, feita com novos materiais como cadernos de apoio em matemática e língua portuguesa, com indicação de atividades e sugestões de exercícios. Os professores formarão turmas, que terão aulas no contra-turno ou aos sábado, de acordo com a necessidade dos estudantes.

A previsão de gastos com a reestruturação das escolas é de R$ 650 a R$ 800 milhões.

Leia mais sobre: Idesp - educação

    Leia tudo sobre: educaçãoidesp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG