Escolaridade da população adulta aumentou

Número de brasileiros com diploma de ensino médio e superior cresceu. Rede privada atendeu 76,6% dos universitários

Priscilla Borges, iG Brasília |

A escolaridade da população adulta do País – com mais de 25 anos de idade – melhorou. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o número de brasileiros nessa faixa etária com diplomas de ensino médio ou superior cresceu 7,1% desde que começou a ser medido, em 2004.

Naquele ano, 18,4% da população possuíam o ensino médio ou equivalente completos, 2,8% não tinham concluído o ensino superior e o diploma universitário era uma realidade para 8,1% das pessoas. Em 2009, os mesmos indicadores passaram para 23%, 3,5% e 10,6%, respectivamente.

A rede privada de ensino foi a que mais atendeu aos universitários brasileiros, tendência verificada em outros anos. Do total de estudantes nessa fase, 76,6% estavam matriculados em instituições privadas de ensino superior. Até o ensino médio, a rede pública foi responsável pela maioria do atendimento.

Dos 55,2 milhões de estudantes brasileiros em 2009, 78,1% estavam na rede pública. A maioria, na rede municipal (54,7%), seguida pela estadual (42,9%) e pela federal, com apenas 2,4% das matrículas dos estudantes brasileiros.

Escolaridade da população adulta brasileira

Distribuição do percentual de adultos do País (com 25 anos ou mais de idade) de acordo com a formação escolar, de 2004 a 2009

Gerando gráfico...
PNAD 2004-2009 / IBGE

Queda de matrículas

O número de estudantes do País diminuiu. Em 2008, havia 55,4 milhões de alunos nas escolas e universidades brasileiras. Agora, eles somam 55,2 milhões nas redes de ensino. A queda ocorre especialmente em algumas faixas etárias, acompanhando a diminuição dessas populações.

Em 2008, o País possuía 30.462.000 crianças e adolescentes com idade entre 6 e 14 anos. Do total, 29.700.000 estavam matriculados nas escolas do País. Em 2009, essa população diminuiu para 30.229.000 habitantes. O número de matrículas de alunos com essa idade também foi menor em 2009: 29.498.000.

Entre a população jovem, com idade entre 18 e 24 anos, também houve queda no número de habitantes de 2008 para 2009, passando de 23,2 milhões para 23 milhões. Os estudantes nessa faixa etária também ficaram reduzidos: 7 milhões em 2008 para 6,9 milhões.

A exceção está entre as crianças com 4 e 5 anos. Em 2008, havia 5.765.000 crianças com essa idade no País, dos quais 4.197.000 estudavam. Em 2009, essa população caiu para 5.645.000, mas o número de alunos subiu para 4.225.000.

    Leia tudo sobre: educaçãopnadibgeescolarizaçãoestudantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG