Escola suspende aulas após sofrer 30º assalto em SP

Localizada em um dos bairros mais violentos de Sorocaba, escola estadual dispensou 1.500 alunos nesta segunda-feira

AE |

Depois de ser assaltada nesta madrugada pela 30ª vez em quatro anos, a Escola Estadual Reverendo Ovídio Antonio de Souza, em Sorocaba, no interior de São Paulo, suspendeu as aulas. A escola fica num dos bairros mais violentos da cidade, o Jardim Nova Esperança, disputado por quadrilhas de traficantes de drogas.

Os ladrões quebraram os portões, roubaram as câmeras de vigilância instaladas para coibir os furtos, invadiram o almoxarifado e espalharam o conteúdo de várias latas de tinta sobre mesas e carteiras.

A direção informou que os 1.500 alunos foram dispensados para o reparo das avarias e a limpeza do prédio depredado. Um grupo de professores, porém, revelou a disposição de pedir ajuda para o tráfico para evitar novos roubos. A porta-voz do grupo, uma professora que pediu para não ser identificada, contou que o plano é conversar com o principal chefe do tráfico e pedir uma trégua. "Aqui ele tem mais poder do que as autoridades e, se der uma ordem, o pessoal respeita", disse.

O bairro se formou em áreas de antigas favelas e tem ruas estreitas que facilitam a ação dos traficantes. Eles controlam dezenas de pontos de distribuição de drogas. A escola funciona desde 2006 e só neste ano sofreu seis ataques. Na semana passada, os ladrões já tinham roubado a cantina - o comerciante que tinha a concessão pediu a rescisão do contrato.

A direção informou que não aprova, nem reconhece qualquer medida para aumentar a segurança na escola que não seja através dos órgãos da Segurança Pública. Algumas classes voltaram a ter aulas hoje à tarde. Amanhã, a escola retoma o funcionamento normal. A Polícia Militar informou que já se reuniu com os moradores para discutir a segurança. O policiamento no bairro será reforçado.

    Leia tudo sobre: Violênciaescola pública

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG