Entenda como ocorre o El Niño

SÃO PAULO ¿ Enchentes, desabamentos, chuvas por mais de um mês. O fenômeno El Niño não sai das manchetes e vem provocando neste verão catástrofes no Brasil, especialmente nas regiões Sul e Sudeste. Para entender o que ocorre, selecionamos as principais questões sobre o fenômeno e trazemos as respostas para você. Recebemos a consultoria do professor Augusto José Pereira Filho, docente do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG), da Universidade de São Paulo (USP). Confira as respostas:

Carolina Rocha, iG São Paulo |

O que é o El Niño e a La Niña?
Os fenômenos El Niño e La Niña são alterações no clima que ocorrem na região sul da América do Sul. Eles são provocados pela oscilação da pressão atmosférica entre as regiões Leste e Oeste do Oceano Pacífico, na área entre a linha do equador e o trópico de Capricórnio.

Quando a pressão atmosférica na região da Austrália e Indonésia é baixa, por consequência, ela fica alta na região da costa do Pacífico próxima à América do Sul. E vice-versa.

Essa oscilação pode causar três efeitos: o aumento da temperatura do oceano, quando ocorrem os El Niños; a diminuição desta temperatura, quando ocorre a La Niña, ou manter-se neutro.

A diferença na temperatura do Pacífico pode chegar de 3 a 4 graus acima do que normalmente é registrado nas fases neutras.

Quais são os efeitos do El Niño?
O aquecimento da temperatura do oceano causa a formação de mais nuvens do que o normal. Estas nuvens são levadas pela pressão atmosférica para o continente e provocam mais chuvas do que o normalmente registrado nas fases neutras.

O fenômeno causa reflexos em diversas partes do planeta, mais diretamente na Oceania e leste da Ásia, onde ocorrem secas.

Existe uma quantidade de água limitada na atmosfera. Se chove em excesso aqui, falta água em algum lugar, explica o professor.

De quanto em quanto tempo ocorrem esses fenômenos?
O ciclo do oceano não é exato, mas ele oscila entre 3 e 7 anos e tem duração de aproximadamente um ano.

Existe diferença na intensidade do El Niño?
Sim, o fenômeno pode variar de intensidade, dependendo da quantidade de graus a mais no oceano. Os mais fortes chegam a 4 graus acima da média em épocas neutras.

O El Niño está mais forte neste ano?
Não. O fenômeno, neste ano, elevou a temperatura do oceano Pacífico em cerca de 1,5 e 2 graus.

Desde quando o El Niño está atuando nesta temporada?
O El Niño está atuando no Brasil desde abril do ano passado. Por isso o País registrou recorde de chuvas no mês de julho de 2009, o que não é comum para a época de inverno, especialmente no Sul e Sudeste.

O mais interessante é que o El Niño deste ano chegou logo em seguida de uma La Niña. Até abril de 2009 estávamos sob o efeito da La Niña, o que causou enchentes na Amazônia, ressalta o professor.

Por que está chovendo mais na região Sudeste que nos últimos anos?
A Região Sudeste pode ser chamada, como no jargão futebolístico, uma caixinha de surpresas em relação ao El Niño.

O fenômeno tem um padrão muito claro na região Norte do Brasil, onde ocorrem secas, e no Sul, onde aumentam as chuvas. Entretanto, a Região Sudeste é uma zona que varia e pode ser afetada com secas ou chuvas em excesso durante a atuação do El Niño.

Esta variação dependerá de uma série de fatores anteriores como, pressão atmosférica, mudança na circulação do ar. Uma das possibilidades para o aumento das chuvas na região é a evaporação das chuvas da Amazônia, causadas pelo fenômeno La Niña no ano passado, que aumentou a quantidade de chuvas no País e provocou um levantamento das nuvens na região Sudeste, o que provoca o excesso de chuvas.

O fenômeno La Niña atua de forma exatamente oposta ao El Niño, causando chuvas e secas nos lugares opostos.

Este aumento tem alguma relação com o aquecimento global?
Não. O El Niño e a La Niña são fenômenos que foram observados pelo homem há mais de 500 anos e nada tem a ver com o aumento da temperatura global.

Por que o El Niño recebeu este nome?
Pescadores da costa da América do Sul observaram que os peixes do mar sumiam na época do Natal e as chuvas aumentavam na mesma época. Eles atribuíram o fenômeno à chegada do Menino Jesus, El Niño em espanhol.

Por que eles ocorrem apenas no Oceano Pacífico?
O Oceano Pacífico é o maior oceano do mundo. Ele cobre cerca de 1/3 do planeta e é um grande gerador de energia.

    Leia tudo sobre: el niñogeografia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG