Entenda como funciona a bolsa de valores

Nos sites, canais de televisão, jornais, rádios, revistas semanais ou em qualquer outro lugar o assunto é sempre o mesmo: ações. O sol nem aparece e as notícias começam. ¿As bolsas asiáticas fecharam em baixa¿. O dia segue com mais matérias. ¿Europa abre em queda¿. À tarde, ¿as ações brasileiras subiram, apesar das americanas apresentarem desempenho negativo¿. Durante a noite, economistas, analistas e videntes fazem previsões para o dia seguinte.

Isis Nóbile Diniz |

Acordo Ortográfico

Tantos índices, pontos, gráficos e números correndo em letras vermelhas parecem compor um problema sem solução. Afinal, o que seria a bolsa de valores para atrair a atenção de tanta gente?

De maneira simplificada, a bolsa de valores pode ser comparada como uma feira de roupas para lojistas. O dono do lugar ¿ e o organizador ¿ de onde será a feira investiga qual empresa e quais lojistas possuem credibilidade para vender e comprar roupas dentro da feira. Feita a seleção, estipula-se que todo dia, eles podem se encontrar no lugar para negociar.

O consumidor final da roupa não pode entrar lá para comprar. Então, o consumidor dá o dinheiro para o lojista comprar a roupa que ele quer. Se o consumidor não gostou da roupa, o lojista renegocia a mercadoria com outros interessados.

A bolsa de valores

A bolsa de valores é uma empresa com fins lucrativos . Possui funcionários como administradores, contadores, recursos humanos e assessoria de imprensa. Ela segue leis brasileiras criadas a partir de 1964. A diferença desse tipo de empresa para as demais está no produto que ela oferece.

A fonte de receitas da bolsa é a cobrança de taxas pela utilização dos sistemas de negociação e pelos serviços prestados pelas clearings - companhias que se dedicam à gerenciar sistemas e garantias para a liquidação das operações realizadas na bolsa e para guardar e administrar o negociado. Além disso, a cada operação realizada é estabelecido um percentual do dinheiro para a bolsa.

As diferenças

Existem várias bolsas no mundo inteiro. Cada uma disponibiliza ações e negócios de empresas diferentes. Nos Estados Unidos, por exemplo, a National Association of Securities Dealers Automated Quotations (Nasdaq) é especializada em instituições de tecnologia, informática e eletrônica.

Em São Paulo, existe a BM&FBOVESPA, mais conhecida como Bovespa, criada em 2008 com a união da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) com a Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA).

Como trabalha a BM&FBOVESPA

A BM&FBOVESPA coloca para negociação títulos e valores mobiliários (como ações e cotas de fundos de investimentos), derivativos agropecuários (etanol, algodão, bezerro), derivativos financeiros (ouro, taxas de juros), mini-contratos (café, dólar), mercados de balcão (quando as instituições criam ambiente informatizado e transparente de registro ou de negociação) e títulos públicos federais. A companhia é regulada e fiscalizada pelo Banco Central e pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Além dos 1400 funcionários que a BM&FBOVESPA possui, dentro dela trabalham mais de 3000 operadores e auxiliares de pregão - modalidade de licitação para aquisição de bens e de serviços. Eles são funcionários das corretoras de valores. Pela quantidade, dá para entender porque aparece um conglomerado de pessoas gesticulando e gritando dentro do saguão .

Como são feitas as negociações

Parece um caos aquele número de operadores negociando, todos aos mesmo tempo, cada um em seu telefone. No chamado pregão viva voz, o contato entre os operadores e as corretoras para as quais trabalham é feito por um sistema de telefonia fechado . O telefone liga operador ¿ no meio daquele monte de gente - à mesa de operações localizada dentro da corretora. Por esse tipo conversação são negociados os derivativos.

Esse trabalho poderia ser online? Todos os dias, operadores negociam produtos no ambiente eletrônico e via internet, como derivativos financeiros, agropecuários e ações. Na negociação eletrônica, os investidores por telefone ou eletronicamente entram em contato com a mesa de operações das corretoras para dar ordem de compra e venda .

Corretoras de valores

As corretoras de valores são instituições autorizadas ¿ pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) - a negociar a compra e venda dos produtos dentro da bolsa. Mais de 150 trabalham na BM&FBOVESPA. As empresas que disponibilizam suas ações ¿ e outros negócios - também precisam passar por uma espécie de seleção que verifica a transparência na administração da instituição .

Companhias abertas

Todas as empresas listadas na BM&FBOVESPA são companhias abertas. Uma companhia é considerada aberta quando promove a colocação de valores mobiliários em bolsas de valores ou no mercado de balcão. São considerados valores mobiliários: ações, bônus de subscrição, debêntures ¿ uma espécie de título de crédito de empréstimo - e notas promissórias para distribuição pública .

Conforme vão crescendo, as empresas precisam de dinheiro para financiar seus projetos de desenvolvimento, investir na produção, construir novos parques industriais ou para inovação tecnológica, diz Patrícia de Quadros Benincasa, gerente dos Programas de Popularização da BM&FBOVESPA. Uma das maneiras de obter esses recursos é tornar-se uma companhia aberta. Ao abrir seu capital, uma empresa encontra uma fonte de captação de recursos financeiros permanentes, explica.

Para se desenvolver, uma empresa precisa de dinheiro. E é aí que entram as ações. Elas são cotas dessa companhia. Quem compra uma ação torna-se um sócio ou um investidor dela . Ele forma um patrimônio e, ao mesmo tempo, fornece recursos para o crescimento das empresas. Mas isso não significa que a empresa vai investir esse dinheiro, imediatamente, na produção.

Quando uma empresa realiza um IPO (oferta pública inicial, na sigla em inglês), a companhia mostra o que pretende fazer para a expansão. A emissão de ações é uma forma de expansão da economia, já que com isso as empresas conseguem captar recursos no mercado , expandir seus negócios e gerar empregos, afirma Patrícia. Atualmente, 600 empresas disponibilizam ações na bolsa.

O que são ações

Uma pessoa que tem uma ação possui limites dentro da empresa. Isso porque existem dois tipos de ações. A Ordinária Nominativa (ON), que dá direito ao voto em assembleia sobre as definições da instituição, e a Preferencial Nominativa (PN), sem direito ao voto, mas com preferência no recebimento de dividendos - parcela do lucro da empresa distribuído aos seus acionistas em proporção ao número de ações. Vale ressaltar que não existe um valor mínimo para investir em ações. O valor depende da corretora, preço e quantidade de ações compradas .

Como comprar ações

Para comprar uma ação, a pessoa deve procurar uma corretora credenciada. Entrega o dinheiro para a corretora, diz qual ação quer comprar ou vender e pronto. Existem três maneiras de fazer isso. Usar um fundo de investimento, como o fundo de ações que os bancos disponibilizam e onde as ações podem ser compradas até pelo caixa eletrônico. Nesse caso, o banco é a corretora. Também há o clube de investimento, uma espécie de bolão.

As pessoas se unem e uma torna-se a representante do dinheiro. O representante procura uma corretora escolhe qual ação quer adquirir. Por fim, uma pessoa pode entrar direto em contato com uma corretora. Claro que existem taxas pagas à corretora, afinal, o investido está contratando um serviço .

O que são índices

Os índices são uma média do comportamento ¿ queda ou alta ¿ das ações negociadas. Geralmente, o índice geral divulgado por uma bolsa significa o cálculo do comportamento das ações mais negociadas dentro dela. Por exemplo, o Índice Bovespa é o indicador do desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro.

As ações integrantes da carteira teórica do Índice Bovespa respondem por mais de 80% do número de negócios e do volume financeiro verificados no mercado à vista da Bovespa. Os índices servem para dizer como o mercado está. Existem vários tipos de índices como do setor industrial, sustentabilidade empresarial e energia elétrica.

O que são os pontos

Os índices têm como unidade de medida o ponto. Ele representa um valor absoluto ¿ em dinheiro mesmo. Sua função é a de servir de instrumento de comparação permitindo a análise de variação do valor de uma carteira de ativos ao longo do tempo. A rentabilidade é representada pela variação dos pontos do índice .

Como exemplo, o Índice Ibovespa é uma carteira ¿ amontoado de empresas ¿ hipotético. Seria como se um investidor tivesse adquirido um número de ações das empresas que fazem parte desse índice. Os pontos mostram a quantidade de dinheiro que essa carteira vale.

As ações mudam de valor

Uma alta da bolsa significa que a expectativa para a economia é positiva nesse momento, diz Marcelo Sampaio, advogado e investidor desde o ano de 2003. Assim, o preço das ações não é o mesmo do valor das empresas. Marcelo acredita que, atualmente, vive-se o início de uma das piores quedas das bolsas da história. Segundo o investidor, os índices cairão mais de 50% até daqui dois anos. Estamos passando por um período de ajustes.

O mercado de capitais - sistema de distribuição de valores mobiliários que proporciona liquidez aos títulos de emissão das empresas e proporciona o processo de capitalização - estava fora das condições reais de produção, afirma. Desse modo, esse é um momento impróprio para os novatos comprarem ações na bolsa . Ninguém cuida melhor de seu dinheiro do que você. Aprenda a fazer as aplicações mais vantajosas com ele, finaliza.

História da bolsa de valores

Tudo começou na Antiguidade. Na época, realizavam-se contratos conhecidos como emptio spei (compra da esperança) e emptio rei speratae (compra da coisa esperada). Eles estabeleciam obrigações entre vendedores e compradores sobre o resultado de pescarias, colheitas e outros produtos até o instante do negócio . Mesmo sem ter os produtos disponíveis. Passaram-se os anos...

Na Idade Moderna, os negócios financeiros adquiriram aspecto parecido com os dias atuais. No século XV, surgiu a Bolsa da Antuérpia, na Bélgica, primeira bolsa estabelecida em um lugar definido . Dentro ela, eram realizadas transações com títulos e mercadorias. No início dos anos de 1600, foram realizadas as primeiras sociedades por ações. Eram empresas divididas em pequenos pedaços negociáveis. A primeira delas foi a Companhia Holandesa das Índias Orientais.

Por volta do ano de 1637, ocorreu o primeiro crash ¿ quebra - do mercado de capitais: o rompimento da bolha da tulipomania. Os preços excessivamente inflacionados de bulbos das flores tulipas - que poderiam valer fortunas - foram de repente à falência. Depois disso, apenas no século XIX foram criadas bolsas especialmente dedicadas aos contratos com mercadorias. A Chicago Board of Trade (CBOT) é de 1848 e a Chicago Mercantile Exchange (CME), de 1874 .

Leia mais sobre: Bolsa de Valores

    Leia tudo sobre: bolsa de valoreseducação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG