Entenda a diferença entre furacão e tornado

Muito já se ouviu falar da destruição causada por tornados, ciclones ou furacões. Mas você sabia que esses fenômenos naturais têm características próprias e ocorrem em diferentes locais do planeta?

Carlos Ferreira |

Por exemplo, o ciclone caracteriza-se por ser uma tempestade violenta que ocorre em regiões tropicais ou subtropicais, produzida por grandes massas de ar em alta velocidade de rotação. Evidencia-se quando ventos superam os 50 km/h. Já os ciclones extratropicais são qualquer ciclone de origem não tropical, geralmente associado às frentes frias.

Mas os fenômenos mais perigosos e temidos são os furacões e os tornados. Ambos são considerados pela meteorologia vórtices atmosféricos, ou seja, fortes redemoinhos de ar, porém, eles possuem características muito diferentes.

Furacão

Reprodução
Reprodução
Furacão Katrina
Um furacão é um ciclone tropical que se tornou muito intenso com ventos superiores a 119 km/h girando ao redor de um centro de baixa pressão (no sentido horário no Hemisfério Sul e em sentido anti-horário no Hemisfério Norte). Normalmente, bem no centro do furacão há uma região sem nuvens e com ventos calmos, chamada de olho.

Este fenômeno ganha o nome de tufão quando se forma no sul da Ásia e na parte ocidental do oceano Índico, entre julho e outubro. Eles surgem no mar da China e atingem o leste asiático.

Geralmente os furacões surgem sobre os oceanos, em regiões onde a temperatura da água ultrapassa 26°C devido ao acúmulo do calor do Sol. O ar que está logo acima da superfície absorve o vapor dágua resultante da evaporação, ficando mais quente e úmido. O ar aquecido começa a subir formando uma coluna com baixa pressão atmosférica e os ventos começam a soprar em volta dela.

Quando o vapor d'água se condensa nas gotículas de chuva, libera o calor latente de condensação devido à mudança de fase da água. Este calor liberado aquece o ar, que sobe ainda mais e faz com que a pressão atmosférica baixe mais no centro do sistema. Com o abaixamento da pressão, mais ar circundante é deslocado em direção ao centro e o sistema se realimenta disso para continuar a se intensificar.

Os furacões podem ter mais de 900 km de diâmetro e milhares de metros de altura. Uma vez formado, ele pode durar em média seis dias e seu deslocamento é determinado pelo encontro dos ventos que ele mesmo gera com os ventos das áreas por onde ele passa. Sua força é responsável ainda por ondas gigantes junto às regiões costeiras e quantidade anormal de chuva.

Classificação

Os furacões são classificados dentro de cinco categorias, dentro de uma escala chamada Saffir-Simpson, que considera a pressão medida no centro do fenômeno, velocidade dos ventos e tempestades provocadas.

Categoria 1: ventos com velocidade entre 119 km/h e 153 km/h ¿ esses furacões podem causar enchentes de pequeno porte, derrubar árvores e causar pequenos prejuízos estruturais principalmente em áreas de construções precárias.

Categoria 2: ventos com velocidade entre 154 km/h e 176 km/h ¿ furacões dessa categoria podem provocar danos de médio porte, arrancar telhados, portas e quebrar vidros. Também conseguem arrancar árvores e provocar estragos em pequenas embarcações.

Categoria 3: ventos com velocidade entre 177 km/h e 208 km/h - nesta fase o fenômeno pode causar grandes danos e mortes, além de fortes tempestades e inundações.

Categoria 4: ventos com velocidade entre 209 km/ e 246 km/h ¿ ventos podem causar grandes danos em áreas habitadas chegando a derrubar casas e prédios. Na eminência de um fenômeno desse porte, é necessário retirar toda a população das regiões onde o furacão deve passar.

Categoria 5: ventos com velocidades superiores a 247 km/h - fenômeno considerado raro por meteorologistas, pode causar grandes destruições, sendo que o mar pode chegar a invadir as áreas costeiras em até 10 km. A evacuação da população nessas áreas é obrigatória.

Tornado

Reprodução
Reprodução
O tornado é o mais forte dos fenômenos
É o mais forte dos fenômenos meteorológicos. Trata-se de um redemoinho de ventos girando com velocidades que podem chegar a 500 km/h e que se forma em condições especiais num ambiente de tempestade muito forte. Sua coloração cinza ou marrom se deve aos detritos que ele suga do chão.

Apesar de os meteorologistas ainda não entendem completamente o que desencadeia o início de um tornado, é possível constatar que eles nascem a partir da interação existente entre fortes fluxos ascendentes e descendentes que formam uma movimentação intensa no centro das nuvens carregadas, chamadas de supercélulas.

O redemoinho que se forma muitas vezes atinge o chão, arrasando casas, arrancando árvores e levantando grandes e pesados objetos. A dimensão espacial do tornado é de centenas de metros e ele, normalmente, tem uma vida média de poucos minutos e percorre uma extensão de 500 a 1500 metros.

Quando se forma sobre superfícies líquidas, são menos intensos, com menores dimensões e conhecidos como tromba dágua por levantar uma coluna de água.

As planícies centrais dos EUA estão mais sujeitas aos tornados porque a atmosfera favorece o desenvolvimento de tempestades severas. Especialmente na primavera o ar úmido e quente na superfície fica abaixo do ar mais frio e seco produzindo uma atmosfera instável. Embora tornados ocorram a qualquer hora, eles são mais frequentes no fim da tarde.

Classificação

Assim como os furacões, existe uma tabela para se classificar a força de um tornado. A escala Fujita leva em consideração os danos causados e a intensidade dos ventos. 


Classificação

Velocidade do vento (km/h)

Danos provocados

F0

65 ¿ 115

Leves

F1

115 ¿ 180

Moderados

F2

180 ¿ 250

Fortes

F3

250 ¿ 330

Severos

F4

330 ¿ 420

Devastadores

F5

420 ¿ 530

Catastróficos


*Com informações do CPTEC (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos) e Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos

Leia mais sobre: Furacão - Tornado - Ciclone

    Leia tudo sobre: ciclonefuracãotornado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG