Vértice, de São Paulo, é a melhor escola do País

Apenas uma escola pública está entre as dez melhores, segundo dados do Enem 2009 liberados para consulta nesta segunda

Priscilla Borges, iG Brasília |

Uma escola da rede particular de ensino paulista obteve o melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2009. O Colégio Vértice , da capital, assumiu o posto do ranking das médias mais altas, com 749,70 pontos. Em 2008, ele estava na 10ª posição. A escola desbancou o Colégio São Bento , do Rio de Janeiro, que havia dois anos ocupava a primeira colocação no exame. (Veja no fim da reportagem o ranking completo no Enem)

Entre as dez escolas com médias mais altas no novo modelo do Enem, aplicado pela primeira vez em 2009, apenas uma é pública: o Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Viçosa (Coluni), de Minas Gerais. Ele já estava entre as dez melhores de 2008, na terceira melhor colocação. Agora, aparece em 7º lugar, com 734,66 pontos.

Adriana Elias/iG
Alexandra, André, Fernando, Renan e Daniel são alunos do Vértice
Na lista dos melhores de 2009, outros nomes se repetem em relação ao ano passado: Colégio de São Bento, do Rio (3º lugar); Colégio Bernoulli, de Belo Horizonte (8º lugar); e Colégio Helyos, da cidade baiana Feira de Santana (9ª posição). Outros são novos: Instituto Dom Barreto , do Piauí (2º); Integral Colégio de Educação Básica Alphaville, de Campinas (4º); Colégio Alexander Fleming, de Campo Grande (5º); Colégio Olimpo, de Brasília (6º); e Mobile Colégio, de São Paulo (10º).

Uma escola indígena do município de Santo Antônio do Içá, no Amazonas, foi a que obteve o pior desempenho global no Enem. A Escola Estadual Indígena Dom Pedro I , localizada na área rural, ficou com média 249,25. Entre as piores, todas as escolas são estaduais. Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia e Paraná dividem a origem das dez com médias mais baixas.

Ranking
O iG elaborou o ranking dos melhores e dos piores desempenhos no Enem com base nas médias totais de cada escola. Esse critério considera as médias das notas dos alunos nas provas objetivas (nas quatro áreas do conhecimento) e na redação. Foram consideradas somente as notas do ensino médio regular.

Nos casos em que menos de dez alunos fizeram a redação, não há nota global disponível, por isso, não foram considerados no ranking do iG. O mesmo acontece com as escolas cuja taxas de participação – relação entre o número de matriculados no terceiro ano na escola e a quantidade de participantes no Enem – foi inferior a 2%. Elas e as escolas em que menos de dez participantes participaram do exame também estão fora da lista, pois não tiveram médias totais divulgadas.

Os resultados das médias obtidas pelas 25.484 escolas que oferecem ensino médio regular e participaram da avaliação serão liberados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta segunda-feira. Do total – um número 5% maior em relação a 2008, quando 24.253 escolas participaram do Enem –, 17.898 obtiveram médias globais. Desses, 17.882 tinha, pelo menos, dez alunos matriculados no ensino médio.

As notas das escolas que oferecem a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) - o antigo supletivo - também foram divulgadas pelo Inep. As regras para as médias globais são as mesmas. Ao todo, 7.670 colégios participaram do Enem, mas 1,4 mil tiveram notas das provas objetivas e redação. O desempenho de todas as escolas, inclusive as que não obtiveram médias globais podem ser conferidas na tabela abaixo.

Mudanças
As provas do Enem foram modificadas no ano passado. Em lugar da prova única com questões objetivas de diferentes disciplinas e atualidades, o exame passou a ser composto por quatro testes distintos: matemática, ciências da natureza, língua portuguesa e ciências humanas. A redação, exigida no modelo anterior, foi mantida.

Vale lembrar que a participação no Enem é voluntária. No ano passado, ele passou a ser critério de seleção (exclusivo ou parcial) de 51 instituições públicas. Por isso, as mudanças ocorreram. Em 2009, depois da mudança de data por causa do roubo de uma avaliação na gráfica que imprimiu o Enem, 2.426.432 candidatos participaram do exame. Do total, 37% declararam estar no fim do ensino médio no ano passado e 56% disseram que já haviam concluído a etapa em anos anteriores.

ATENÇÃO: para fazer a busca da sua escola, não coloque cedilha ou acentos gráficos (acento agudo, circunflexo ou til).

    Leia tudo sobre: educaçãoenem por escolaranking

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG