Candidata da cidade prestou queixa à polícia por conta do erro de impressão da prova de ontem

selo

Os candidatos que se submetem ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na capital baiana neste domingo, segundo dia de provas, enfrentaram menos trânsito para chegar ao local das provas. Ontem, houve correria em razão dos longos congestionamentos nas imediações das escolas onde são aplicados os testes.

Hoje, os inscritos fazem provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias, cada uma com 45 questões, além da redação.

Sobre o erro de impressão que constou do cabeçalho das provas de sábado, uma das alunas, Roberta de Matos, decidiu prestar queixa à polícia por sentir-se prejudicada. Ela pretende ainda abrir ação no Ministério Público Federal, contra o Ministério da Educação (MEC), pedindo a anulação do Enem. "Me senti prejudicada por eles (o MEC)", disse.

    Leia tudo sobre: enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.