Professores do Cursinho da Poli analisam prova do Enem 2010

Nível das questões de ciências humanas está mais alto. Ciências da Natureza buscam interdisciplinariedade, afirmam os docentes

Lucien Adedo, especial para o iG |

Os alunos que reclamaram do grau de dificuldade do Enem 2010 parecem ter razão. De acordo com a avaliação feita pelos professores do Cursinho da Poli na redação do iG, as provas estavam tão ou mais difíceis que as do ano passado. 

Flávio Torres
O professor Elias corrige a prova do Enem no iG
“No que diz respeito às questões de ciências humanas, a prova tinha um nível médio para difícil”, afirma o professor de história Elias Feitosa de Amorim Júnior. Segundo ele, houve um predomínio de temas mais ligados à História do Brasil em detrimento à História Geral.

Nas áreas de Filosofia e Sociologia, o professor afirma que foi exigido do candidato, sobretudo, interpretação de texto, enquanto que os conteúdos específicos foram deixados um pouco de lado. Elias diz ainda que temas atuais, como a questão indígena e da homossexualidade, ganharam espaço no exame deste ano. “Se compararmos os últimos três exames, aquele que foi revogado em 2009, o próprio de 2009 e o deste ano, veremos que eles são completamente distintos. Mas esse de 2010 foi, realmente, mais difícil”.

No campo das ciências naturais, Eduardo Leão, professor de biologia do Cursinho da Poli não viu muita diferença entre as provas de 2010 e 2009, pelo menos em relação ao nível exigido:

“A prova de hoje foi no estilo daquela do ano passado, com uma alta dose de interpretação de texto. No entanto, ficou claro que só isso não bastaria ao candidato, que precisava também de bastante conhecimento prévio.”

Leão avaliou ainda que os cálculos exigidos em física e química eram relativamente simples. O professor de biologia disse também que os temas expostos não revelaram grandes surpresas, mesmo que algumas questões da prova buscassem uma certa interdisciplinaridade.

Veja as imagens do primeiro dia de Enem no País :

    Leia tudo sobre: enemprovaanáliseavaliação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG