Para professores de cursinhos, 2º dia do Enem foi adequado

Prova seguiu modelo de anos anteriores e não apresentou nenhum problema sério

iG São Paulo |

Coordenadores e professores de cursinhos que avaliaram a prova do 2º dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) avaliaram a prova como adequada para as diferentes avaliações que faz. Os textos selecionados foram considerados pertinentes. Apenas alguns enunciados de matemática foram criticados.

O coordenador do Anglo, Luís Ricardo Arruda, achou a prova “bem melhor” que a do primeiro dia. “Não houve problemas graves e as questões foram relevantes”, afirma. De forma pontual ele aponta como pontos fracos a falta de abrangência na escolha dos temas literários e a falta de precisão em uma pergunta de matemática a respeito do sobrepeso. “Deixava margem para interpretação, o que não deve ser feito em exatas.”

O professor de língua portuguesa do Objetivo, Nelson Dutra, disse que a prova lhe pareceu mais fácil que a do ano passado, porém com o mesmo perfil. “A chave é fazer uma boa leitura”, comentou. Ele destacou as canções de Noel Rosa e a valorização da língua portuguesa no Brasil. Outras preocupações repetidas na prova de linguagens foram as questões da preocupação com a supervalorização do corpo e com a propaganda, como na questão em que aparece o slogan Noites de Terror.

O diretor do Curso CPV, Flávio Augusto Antonieto, disse que de forma geral a prova tinha temáticas atuais e pertinentes. Os professores de linguagem do colégio julgaram o exame deste ano um pouco mais conteudista. “Este ano era preciso ter um pouco de conhecimentos prévios principalmente de português. Inglês estava dentro dos padrões mais básicos.”

A redação foi elogiada por todos como um tema muito relativo a vida dos alunos. A professora de língua portuguesa, Caroline de Souza Andrade, afirmou que o tema era esperado. “Não temos mais como fugir disso e não refletir sobre o poder e a influência das redes na nossa vida”, disse. Os riscos possíveis eram o candidato ser falar apenas da conexão via internet sem citar os limites ou de ser redundante. “É perigoso porque é muito fácil cair em censo comum.”

    Leia tudo sobre: enem 2011provas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG