MP pede explicação sobre vazamento de dados de inscritos no Enem

Inep, responsável pelo exame, tem até 9 de setembro para encaminhar a resposta ao Ministério Público

Agência Brasil |

Brasília - A Procuradoria da República no Distrito Federal pediu explicações ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) sobre o vazamento dos dados de 12 milhões de alunos que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O órgão, que é responsável pela elaboração da prova, tem até 9 de setembro para encaminhar a resposta.

Dados pessoais de participantes das edições de 2007, 2008 e 2009 do Enem puderam ser acessados livremente na internet, segundo denúncia do jornal O Estado de S. Paulo. A página do Inep reservada às instituições de ensino, cujos dados só poderiam ser abertos mediante senha, continha informações como nome completo do aluno e números de inscrição, carteira de identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF), além do nome completo da mãe do candidato.

Parlamentares do PSDB apresentaram uma representação ao Ministério Público Federal pedindo que fossem apuradas as responsabilidades pelo vazamento dos dados. O procurador Peterson de Paula Pereira solicitou informações ao Inep, que tem até o dia 9 para se manifestar.

Se as explicações forem consideradas suficientes, o processo será arquivado. Caso contrário, o MPF pode instaurar um procedimento de investigação. O próprio Inep abriu uma auditoria interna para apurar a responsabilidade pelo vazamento, que deve ser concluída no início de setembro.

    Leia tudo sobre: Enemvazamento de dados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG