Ministério da Educação rebate declarações de Serra em nota

O candidato do PSDB à Presidência criticou em evento para professores novo modelo do Enem e defendeu mudanças no exame

iG Brasília |

O Ministério da Educação acaba de divulgar uma nota em "repúdio" às declarações do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em evento com professores, Serra taxou a prova de "propagandista" e disse que esse caráter "acabou arruinando o Enem" . Para o ministério, o candidato está tratando o tema de forma "leviana".

O exame criado pelo ministro Paulo Renato de Souza, em 1998, para que os estudantes que concluem o ensino médio o utilizassem como avaliação, ganhou novo formato no ano passado. Agora, ele substituirá o vestibular ou será parte do processo seletivo em todas as 59 instituições federais.

Confira a íntegra da nota:

"Nota oficial do Ministério da Educação

MEC repudia declarações do candidato José Serra

O Ministério da Educação lamenta profundamente que a 20 dias da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que movimentará sonhos e aspirações de 4,6 milhões de estudantes em todo o país, o assunto seja tratado de forma leviana pelo candidato à Presidência da República José Serra.

O candidato de oposição ao atual governo anunciou que quer acabar com o novo Enem, um projeto construído pela rede federal de educação superior, com a participação das 59 universidades federais e dos 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia, em todo o país.

Após a reformulação do exame, a rede decidiu abandonar o vestibular tradicional em proveito de um sistema democrático de acesso à educação superior pública de qualidade. Este ano, a rede oferecerá mais de 83 mil vagas, preenchidas exclusivamente pelo Enem, além das 140 mil bolsas do ProUni.

Desde 2004, os partidos de oposição, por meio do Partido Democratas (DEM), tentam junto ao Supremo Tribunal Federal a declaração de inconstitucionalidade do ProUni, que tem o Enem como principal porta de entrada e já beneficiou mais de 700 mil jovens estudantes de baixa renda.

O candidato José Serra partidariza uma discussão que sempre foi tratada de forma suprapartidária pelo Ministério da Educação. O novo Enem foi elogiado por parlamentares de diversos partidos, inclusive do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), tanto na Câmara dos Deputados quanto do Senado Federal. É lastimável que o candidato agora se valha de um crime cometido contra o Estado e apurado pela Polícia Federal para partidarizar o debate sobre Educação.


Assessoria de Comunicação Social do
Ministério da Educação"

    Leia tudo sobre: educaçãoenemserramec

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG