MEC publica edital com regras para o Enem deste ano

Inscrições começam às 10h da próxima segunda-feira e provas serão em 22 e 23 de outubro

iG São Paulo |

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou no Diário Oficial da União desta quinta-feira (19) o edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com regras para a edição 2011 do exame, que vai ocorrer nos dias 22 e 23 de outubro.

As inscrições começam a partir das 10h da próxima segunda-feira (23) e vão até as 23h59 do dia 10 de junho (horários de Brasília). Os estudantes deverão fazer as inscrições pela internet no site do Enem . A taxa de inscrição terá o mesmo preço do ano passado: R$ 35. Estão isentos do pagamento todos os alunos de escolas públicas do País e os candidatos que apresentarem carência socioeconômica.

As provas da edição 2011 do Enem terão início às 13h em todos os Estados brasileiros. Os portões de acesso aos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h, não sendo permitida a entrada dos candidatos após o fechamento dos portões (todos os horários seguem o de Brasília).

Novamente, os estudantes só poderão usar caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente. Lápis e borracha estão proibidos . Os candidatos deverão desligar o aparelho celular e qualquer equipamento eletrônico ao entrar na sala de prova sob pena de eliminação do exame, e deverão colocar os aparelhos em uma embalagem porta-objetos fornecida pelo aplicador.

O edital para 2011 também chama a atenção dos candidatos para que seja feito o trabalho de conferência da prova antes que ela comece a ser respondida. De acordo com a presidenta do Inep, Malvina Tuttman, os participantes serão orientados pelos fiscais de sala a conferir se a prova contém todas as questões e se não há nenhum erro de impressão ou montagem do material recebido.

Caso o estudante detecte algum problema, poderá substituir a prova defeituosa. No ano passado, muitos alunos só perceberam erros quando já tinham respondido parte das questões, o que teria prejudicado o desempenho deles.

O anúncio das datas das provas foi feito na quarta-feira (18) pela presidenta do Inep, Malvina Tuttman. Ela informou que, a partir de 2012, a avaliação terá duas edições.

Segundo Malvina, a primeira está programada para 28 e 29 de abril, e a definição da segunda edição dependerá das datas das eleições municipais. A intenção, segundo ela, é dar aos estudantes mais oportunidades para concorrer a vagas em instituições de educação superior, a bolsas do Programa Universidade Para Todos (ProUni) e ao Programa de Financiamento Estudantil (Fies).

Inovações e segurança

A edição de 2011 do Enem terá algumas mudanças no processo de logística para evitar que erros cometidos em anos anteriores não se repitam. Uma das inovações será no processo de impressão. Segundo o diretor de Gestão e Planejamento do Inep, Dênio Menezes, um novo dispositivo eletrônico será instalado na gráfica para detectar possíveis erros de impressão e impedir que provas com defeito sejam entregues aos alunos.

No ano passado, um problema de impressão do material causou tumulto durante a aplicação. Um lote de 21 mil cadernos de prova amarelos apresentou erro na montagem. Eles não continham todas as 90 questões das provas de ciências da natureza e humanas. O MEC reaplicou o Enem aos alunos prejudicados, mas muitos reclamaram que tiveram problemas e não foram convocados para a prova. Além do problema com os cadernos amarelos, a folha em que os estudantes marcam as respostas estava com o cabeçalho das duas provas invertido.

Segundo a gráfica, o erro ocorreu porque o controle de qualidade do material impresso era feito por amostragem, a cada 20 mil cadernos, já que o conteúdo do Enem é sigiloso e as provas não poderiam ser conferidas sob risco de vazamento de informações.

A gráfica escolhida para o processo de 2011 é a mesma de 2010, a RR Donelley. Para que o erro não se repita, a inovação será o monitoramento eletrônico: por meio de códigos, uma máquina irá conferir se as provas estão montadas de forma correta ou se há erro no padrão de impressão.

O reforço na segurança passa também por uma parceria com o Inmetro. O Inep contratou a empresa Módulo, do Inmetro, que mede a segurança das eleições e fará também o controle de qualidade de todas as etapas do exame. O serviço dessa empresa custará 5,6 milhões. Além disso, um grupo de servidores do Inep foi destacado para participar de uma Unidade de Operações de Logística. “A função desse grupo é cuidar dos atores operacionais, ou seja, da gráfica, dos Correios, responsáveis pela distribuição, e dos aplicadores”, explica.

* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Enem 2011InepMECregras do enem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG