MEC promete dar vista de prova a estudante de São Paulo

Aluno do colégio Lourenço Castanho teve nota revista de zero para 880, mas ministério não liberou acesso à redação

iG São Paulo |

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), braço do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), promete entregar nesta terça-feira a cópia da redação corrigida ao estudante de 17 anos de São Paulo que teve nota alterada . O prazo se encerraria na segunda-feira, mas a Pasta afirma que não foi intimada sobre a negação do juiz de plantão de apreciar recurso do Inep que pedia para não mostrar a prova ao aluno.

Depois de ação judicial, que garantiu vista à prova, a nota do estudante do Colégio Lourenço Castanho, da capital paulista, passou de "anulada" para 880 pontos. O MEC não esclareceu por que ainda não mostrou a cópia do texto ao aluno e a razão pela qual entrou com recurso na Justiça para impedir o acesso dele à correção - uma vez que já deu vista a outros estudantes.

De acordo com MEC, 16 inscritos questionaram na Justiça a nota da redação. Onze já viram a correção e somente o aluno de São Paulo teve o resultado alterado.

Nesta terça-feira, a Defensoria Pública da União no Rio de Janeiro irá ajuizar uma ação civil pública na Justiça Federal solicitando o acesso à redação do Enem para todos os candidatos . O defensor Daniel Macedo recebeu mais de 20 pedidos de vistas ao espelho de correção e irá solicitar que o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) seja prorrogado em dez dias para que os estudantes possam ter acesso ao texto e pedir revisão de nota.

A nota da redação vai de zero a mil. Há muitas reclamações por conta da falta de transparência nos critérios adotados para a nota. A única informação é que dois corretores independentes dão uma nota e, se a diferença entre as pontuações for maior do que 300 pontos, um terceiro corrige o texto. Neste caso, a nota final fica sendo a dada pela terceira pessoa.

O Sisu seleciona alunos pela nota do Enem para 108 mil vagas em instituições públicas de ensino superior. As inscrições acabam na próxima quinta-feira, dia 12.

Acordo

Em agosto de 2011, o Ministério Público Federal (MPF) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no qual o órgão responsável pelo Enem se compromete a disponibilizar as provas de redação corrigidas de todos os candidatos a partir das edições de 2012. No entanto, estudantes que se sentiram prejudicados por terem tirado uma nota muito baixa ou tido a redação anulada conseguiram na Justiça acesso à redação corrigida e à revisão da nota.

* Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: Enem 2011Enemredação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG