Mais 12 candidatos conseguem acesso à correção da redação do Enem

Justiça do Ceará concede direito a cópias corrigidas de textos a candidatos do exame

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Doze estudantes do Ceará conseguiram na Justiça Federal o direito de ter acesso às cópias corrigidas de suas redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A decisão foi expedida no dia 5 de janeiro, atendendo a dois pedidos individuais e um conjunto, assinado por dez candidatos. Eles discordam da pontuação que obtiveram na prova.

Pontuação revista: MEC muda nota de zero para 880 em SP
Acesso à prova: No Rio, alunos também conseguem rever redação

O juiz de plantão Leonardo Resende Martins, da Justiça Federal do Ceará, determinou a divulgação do modelo padrão de resposta dos chamados espelhos individuais de correção. No entendimento do magistrado, “o livre acesso às provas e critérios de correção dos exames” não interfere na “margem de discricionariedade inerente à gestão pública”. Quando expediu a decisão favorável aos doze candidatos, dois dias antes do início das inscrições para o processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o juiz levou em consideração ainda a “urgência” do pedido.

O Ministério da Educação (MEC) informou por meio da assessoria de imprensa que ainda não foi notificado sobre a decisão judicial, mas adiantou que deve atender ao pedido.

As provas de redação do Enem são corridas e pontuadas em uma escala de 0 a 1000. Vários candidatos já questionaram as notas atribuídas às suas provas no último exame. Sete estudantes do Rio de Janeiro também já haviam conseguido na Justiça Federal as suas redações do Enem corrigidas. Além disso, estudante de 17 anos de São Paulo conseguiu que sua nota fosse revista e, de zero, sua redação passou para 880.

    Leia tudo sobre: SisuEnemredação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG