Justiça ouve 5 testemunhas sobre vazamento do Enem em 2009

Terceira audiência do caso é realizada nesta tarde em São Paulo. Réus devem ser ouvidos na quinta-feira

iG São Paulo |

Está prevista para esta quarta-feira (22), às 14 horas, a terceira audiência do processo que apura o vazamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ocorrido no ano passado. A Justiça Federal deve ouvir cinco testemunhas de defesa e interrogar os réus na quinta-feira (23), também às 14 horas, no Fórum Federal Criminal em São Paulo.

Marina Morena Costa, iG São Paulo
Audiência sobre vazamento de provas ocorre no Fórum Federal Criminal em São Paulo
A audiência acontece a portas fechadas, porque o processo tramita em segredo de justiça, e será presidida pelo juiz federal substituto Márcio Rached Milani, na 10ª Vara Federal Criminal de São Paulo. Os depoimentos devem ser acompanhados pelos réus - Felipe Pradella, considerado o mentor do vazamento, Marcelo Sena Freitas, Filipe Ribeiro Barbosa, Gregory Camillo e Luciano Rodrigues - e seus advogados, pela defesa do consórcio que organizava o Enem e por promotores.

Pradella, Freitas e Barbosa eram funcionários temporários da Cetros - integrante do Consórcio Nacional de Avaliação e Seleção, que organiza o Enem - e estavam lotados na gráfica que imprimiu as provas. Camillo, DJ, e Rodrigues, dono de uma pizzaria, agiram como intermediários na tentativa de venda da prova para dois jornalistas do jornal O Estado de S.Paulo.

O vazamento da prova veio à tona após dois homens tentarem vender a prova por R$ 500 mil ao Estado - o jornal, porém, não compra informações. A reportagem avisou o Ministério da Educação (MEC) do vazamento, e o Enem, que ocorreria em outubro, foi adiado para dezembro, prejudicando 4 milhões de candidatos em 1,8 mil cidades do País.

* Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: Enemvazamentoinvestigação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG