Justiça nega novo pedido de adiamento de Enem substituto

Juíza do Rio de Janeiro julgou que ação da Defensoria Pública do Estado era idência a outras anteriores

iG Educação |

A Justiça Federal do Rio de Janeiro negou pedido da Defensoria Pública de adiamento da data da prova substituta do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). A juíza substituta Aline Alves de Melo Miranda Araújo julgou o a ação ajuizada ontem “ilegítima”.

O defensor Público da União no Rio de Janeiro, André Ordacgy, pediu que a data fosse revista argumentando que o aviso aos candidatos estava sendo feito apenas a poucos dias da nova prova. O teste está marcado para a próxima quarta-feira (15) e as pessoas que tem direito a fazê-lo foram avisadas entre a última quarta e esta sexta (10).

Ordacgy, que antes de entrar na Justiça enviou dois pedidos ao Ministério da Educação (MEC) e não obteve resposta argumentou que o órgão estava invertendo a ordem dos fatos ao ao marcar primeiro a data, anunciar os locais e só então avisar quem fará o teste. A juíza alegou que há outras ações “idênticas” em outras unidades da federação e o mérito já foi julgado no Ceará.

Só prova amarela dá direito a novo exame
O Ministério da Educação só deu direito a realizar um novo Enem aos alunos que receberam o lote de provas amarelas do 1º dia com erros de impressão e comunicaram isso ao fiscal. A escolha de quem vai refazer a prova foi feita pela análise das atas de cada sala. Prejudicados por outros erros na aplicação da prova reclamam.

    Leia tudo sobre: EnemOrdacgyDefensoria PúblicaRio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG