Instituições privadas criam sistema de seleção único

Programa Faculdade Já possui 35 conveniadas e outras 115 em fase de negociação. Primeira seleção será em novembro

Priscilla Borges, iG Brasília |

As instituições de ensino superior privado decidiram criar o próprio sistema de seleção baseado nos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Como acontece com o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), criado pelo Ministério da Educação, as instituições interessadas colocam vagas no site do programa – apelidado de Faculdade Já – que seleciona candidatos a partir das notas no exame.

O Sistema de Alocação de Estudantes para o Ensino Superior (Saepes) nasceu com a participação de 35 instituições. Depois da divulgação do site , na última semana, outras 115 procuraram o consórcio responsável pela administração do sistema para firmar convênios. Até o momento, 42 mil estudantes fizeram pré-cadastros. As inscrições para disputa pelas vagas só começarão no dia 10 de novembro.

“Isso mostra a necessidade e a ansiedade dos alunos”, opina o gestor do consórcio, João Mesquita. Professor de carreira, ele não tem vínculo de trabalho com nenhuma das instituições conveniadas ao sistema. Foi contratado para gerenciar o sistema. A expectativa é de que 20 mil vagas sejam oferecidas pelo site.

Mesquita conta que o Faculdade Já foi criado com o apoio da Confederação dos Estabelecimentos de Ensino (Confenen), da Associação Nacional dos Centros Universitários (Anaceu), da Associação Brasileira de Faculdades Isoladas (Abrafi) e do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior de São Paulo (Semesp).

Por enquanto, os estudantes que se cadastrarem no sistema podem conferir carreiras que serão oferecidas, como funcionam as instituições, preços das mensalidades. Depois, quando estiver em processo de seleção, o sistema mostrará ao candidato qual a pontuação exigida no Enem por cada faculdade nos cursos. O estudante informa sua nota e tem três dias para confirmar as informações nas instituições.

Se ele não conseguir comprová-las, poderá voltar a concorrer a outras vagas depois de três dias. As vagas não–ocupadas voltam para o sistema. As instituições parceiras precisam oferecem vantagens aos estudantes, como descontos nas mensalidades, por exemplo. “Com isso, queremos agilizar o processo de seleção, auxiliar as instituições que têm dificuldade em realizar esses processos e os alunos que podem consultar tudo de uma só vez e não pagar taxas”, afirma Mesquita.

    Leia tudo sobre: educaçãoenemparticularesfaculdade já

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG