Haddad admite culpa do Inep por erro em gabarito

Ministro da Educação disse que é preciso "apurar" episódio do erro nos cartões-resposta do exame

AE |

8selo

Sob pressão, o ministro da Educação, Fernando Haddad, admitiu nessa terça-feira que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) errou no episódio do cartão-resposta do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com cabeçalhos trocados.

"A matriz das provas é checada pelo Inep", disse o ministro, ao comentar a troca de cabeçalhos da avaliação de sábado.

"O que tem de ser feito é apurar responsabilidades, insisto em dizer que se tivéssemos adotado o procedimento de apontar o dedo pra alguém antes de dar o direito de explicar teríamos cometido muitas injustiças", afirmou.

O edital do Enem 2010 deixa claro que o procedimento de pré-impressão e aprovação das provas impressas "se dará com a presença física de servidores do Inep, previamente designados para este fim, durante todo o tempo de produção das provas".

O ministro disse que é preciso "apurar" o episódio, para verificar se algum comando ou alerta da própria equipe do Inep não foi observado. Haddad adotou o discurso de que não há crise na avaliação e que a gráfica contratada, a RR Donnelley, foi a culpada pelos principais problemas, como a encadernação equivocada das provas.

O MEC não cogita reaplicar a prova de sábado a todos os estudantes, como recomendou a Defensoria Pública da União (DPU).

    Leia tudo sobre: HaddadInepcartão-respostaEnemMEC

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG