Governo recorre contra novo Enem a prejudicados no gabarito

Decisão da Justiça Federal do Ceará garante que candidatos que preencheram respostas em ordem inversa possam repetir exame

iG São Paulo |

A Advocacia Geral da União entrou com um recurso nesta quinta-feira pela manhã contra a liminar expedida ontem pela 7ª Vara Federal do Ceará , que garante que os prejudicados por problemas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) possam fazer repetir o exame. Pela decisão, os candidatos atingidos por erros na prova amarela ou pela inversão dos cabeçalhos nos cartões de resposta podem encaminhar requerimento ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), via internet, para fazer nova prova.

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) prevê que apenas os candidatos que receberam a prova amarela com erros de impressão e não tiveram o caderno substituído realizem a prova novamente. Aos que não preencheram na ordem incorreta o gabarito no cartão de respostas, oferece a possibilidade de corrigir as questões na ordem contrária.

Para a AGU, as providências adotadas pelo Ministério da Educação asseguram direitos aos alunos prejudicados, sem prejuízo daqueles que fizeram a prova regularmente.

    Leia tudo sobre: enemprovaliminarJustiçacorreçãogabarito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG