Governo avisa pelo twitter que recurso será entregue nesta quinta

Advocacia da União tentará provar que MEC é capaz de garantir 2ª prova de Enem só para prejudicados com mesma dificuldade da 1ª

iG São Paulo |

A Advocacia-Geral da União (AGU) informou pelo twitter que protocolará o recurso para tentar derrubar a suspensão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nesta quinta. A estratégia é convencer a Justiça de que o Ministério da Educação (MEC) é capaz de aplicar uma segunda prova a estudantes prejudicados com o mesmo grau de dificuldade da que foi realizada por 3,2 milhões de pessoas.

O documento será enviado para a juíza Karla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara Federal do Ceará que suspendeu o exame como pedido de reconsideração e também ao Tribunal Regional Federal da da 5ª Região (TRF5), que julgará o caso em segunda instância, caso ela mantenha a suspensão. 

O Advogado-Geral da União, Luís Adams defendeu que a prova seja aplicada novamente somente para os alunos que foram prejudicados e com o mesmo nível de dificuldade. "Não é valido submeter todo o universo de estudantes a nova avaliação", disse.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, estima que menos de 2 mil candidatos tenham sido prejudicados. Eles fariam uma prova diferente, mas equivalente. Desde o ano passado, o ministério investe em um sistema chamado Teoria da Resposta ao Item (TRI) que, quando tiver questões suficientes em banco de dados, tornará possível aplicar diferentes provas em diferentes datas e garantir um processo seletivo justo, como acontece com o exame de proficiência em inglês Tofl. A AGU argumentará que os dados já existentes capacitem o MEC a fazer uma segunda prova com grau de dificuldade equivalente.

    Leia tudo sobre: EnemAGUMECrecursojuíza do Ceará

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG