Federais recebem R$ 700 mil por trabalho no Enem

Recursos serão distribuídos entre sete instituições que atuaram na elaboração de questões para o Banco Nacional de Itens do exame

Priscilla Borges, iG Brasília |

Sete universidades federais receberão R$ 100 mil cada pela participação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) . As próximas provas serão aplicadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nos dias 23 e24 de outubro. Essas instituições elaboraram itens para compor o Banco Nacional de Itens do Enem.

De acordo com as portarias publicadas nesta sexta-feira no Diário Oficial da União, que determinam o repasse dos recursos, o dinheiro vai “custear despesas com infraestrutura, apoio técnico e operacional, capacitação e supervisão da equipe de elaboração e revisão de itens”. Os colaboradores serão treinados pelo Inep para elaborar as questões.

Desde 2009, o Enem passou a ser elaborado a partir de uma nova metodologia, a Teoria da Resposta ao Item (TRI) . Criada na década de 1950 nos Estados Unidos, a TRI envolve psicologia, estatística e informática. Com esse modelo, as provas aplicadas em momentos diferentes podem ser comparadas e o conhecimento dos alunos é avaliado de forma mais precisa.

Para que a metodologia funcione da maneira ideal, é preciso criar um grande banco de questões. Este ano, com a troca de presidentes no Inep, responsável pela prova, as universidades federais foram convocadas a participar do processo. Em entrevista recente ao iG , a presidenta Malvina Tuttman contou que as parcerias com as federais serão intensificadas . Agora, ela quer que as universidades participem também da aplicação do exame.

As universidades federais que receberão esses recursos agora são: São Carlos, do Triângulo Mineiro, Tecnológica Federal do Paraná, do Pará, Federal Fluminense, de Campina Grande e a Fundação Universidade de Rio Grande.

    Leia tudo sobre: EnemInepTRI

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG