Estudantes relatam aparelhos eletrônicos ligados durante Enem

Em duas salas da Uninove celular tocou e fiscal pediu para desligar. Em outra, candidato ouviu música durante a prova

Marina Morena Costa, iG São Paulo |

Três candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste sábado na Uninove, em São Paulo, afirmaram que testemunharam aparelhos eletrônicos ligados durante a prova. Pelas regras do Enem publicadas em edital, é obrigação do participante "desligar o seu telefone celular e qualquer equipamento eletrônico ao entrar na sala de prova, sob pena de eliminação do Exame".

Na sala de Mayara Aparecida de Freitas, de 17 anos, e de Henrique Corsi, de 17 anos, celulares tocaram durante a prova. “O fiscal não fez nada. Só pediu para desligar”, conta Mayara. Na sala de Henrique, o aparelho causou desconcentração: “A música era engraçada, tinha uma voz fina. Todo mundo deu risada”.

De acordo com Henrique, o fiscal ficou “sem graça” e pediu para que o celular fosse desligado. O dono do aparelho estava nervoso e demorou para conseguir desligar o celular.

Na sala de Letícia Alves Leite, de 17 anos, um candidato terminou a prova e enquanto esperava para sair da sala com o caderno de perguntas, começou a ouvir música com fone de ouvido. “Achei estranho, né? Pensei que não pudesse ouvir música durante o Enem, mas ninguém falou nada”, relata a estudante.

De acordo com as regras do Enem, os participantes devem guardar, antes do início das provas, em embalagem portaobjeto fornecida pelos fiscais, "telefone celular desligado e quaisquer outros equipamentos eletrônicos desligado", sob pena de eliminação. Em nenhum dos casos sitados houve eliminação do candidato.

Julien Pereira/Fotoarena
Os colegas de cursinho Mayara Freitas, Henrique Corsi, Pedro Souza e Letícia Leite na saída da prova

Prova fácil e bem elaborada

Os candidatos que prestaram o Enem na Uninove consideraram a prova foi fácil, porém cansativa . Os textos da prova de Ciências Humanas estavam longos e exigiam interpretação de texto e concentração dos candidatos. Para Pedro Henrique Souza, 18 anos, as questões estavam bem elaboradas. "Exigiam mais conhecimento do que interpretação", avalia o estudante.

“Achei bem tranquilo, a prova tava fácil. Algumas questões estavam muito longas, mas acho que fui bem”, diz Karine Contti, 18 anos, que quer cursar Biologia em uma universidade pública. Bianca Vilela, também de 18 anos, pretende ingressar em Publicidade na PUC ou no Mackenzie, instituições particulares que vão utilizar a nota do Enem na composição do vestibular. Para ela a prova de Ciências da Natureza estava cansativa.

Lucas Vinicius, de 17 anos, quer fazer Educação Física e achou que os textos longos deixaram a prova “chata”. “Alguns textos eram difíceis. Tive dificuldade de me concentrar”, comenta. Para a sua colega Nayara Batista dos Santos, que faz o Enem para conseguir uma bolsa do Prouni, a prova estava mais fácil que a do ano passado. E o melhor: sem confusões. “Desta vez ocorreu tudo bem.”

Veja imagens do primeiro dia do Enem :

    Leia tudo sobre: enem 2011provas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG