Estreante no Enem, marcador de tempo causou dúvidas

Participantes demoram a entender contagem regressiva de tempo em cartaz com etiquetas

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

Com o relógio proibido, a organização do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) estreou nesta edição um contador de tempo padrão distribuído nos 14 mil locais de prova. Em vez de ponteiros, um cartaz com 13 adesivos marcava o tempo restante que os participantes tinham para fazer a prova. Faltou explicar.

Um pouco maior do que um monitor de computador a folha anexada à lousa até vinha com o inscrito “tempo restante”, mas em letras pequenas e na vertical. Muita gente demorou a entender.

Na sala 542 da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, os fiscais não deram uma única instrução sobre a “régua de tempo” sem que ela fosse pedida. “Vocês vão marcar o tempo aí?”, perguntou uma das candidatas. “Vamos”, respondeu a responsável pela turma.

Sem mais nada, muitos entenderam que conforme as quatro horas e meia fossem passando os “15 minutos” fossem riscados, depois “30 minutos” e assim por diante, mas era o contrário. No topo da lista o “4h30” desapareceu depois de uma hora, sobrando por cima o “3h30”, mas foi só quando a etiqueta mais ao alto era “2h30” que a sala resolveu debater o marcador.

“Quem quiser pode ir embora agora”, anunciou a fiscal. “Já passou quanto tempo?”, perguntou outra candidata. “Duas horas”, respondeu a responsável pela sala. “Onde está marcando?”, replicou a garota sentada na penúltima carteira da última fila. “Aquelas etiquetas mostram quanto tempo falta”, explicou a fiscal. “Não consigo ver etiqueta nenhuma”, insistiu a candidata. “Você usa óculos?”, perguntou a que sentava atrás dela. “Não!”

A fiscal se aproximou da carteira e falou baixo. “Não se preocupe, ainda tem duas horas e meia, quando o tempo for passando ali vai marcar 1h30, depois 1h, 45 minutos, 30 minutos e 15 minutos. Você já vai entender.”

Quando o tempo mudou de novo, ela voltou à carteira da candidata. “Viu? diminuiu”, perguntou. A participante acenou com a cabeça de forma positiva.

Julien Pereira/Fotoarena
Embalagem plástica na qual candidatos do Enem colocam celulares e aparelhos eletrônicos é novidade no Enem
Quase todos ficam até o fim

Tempo é um dos principais fatores para quem presta o Enem. Quando o tempo mínimo para sair da sala foi concluído, apenas uma das 32 pessoas deixou o local. Faltavam duas horas para o prazo quando a segunda saiu.

Mesmo quando restava só meia hora para o prazo máximo e já era possível sair com o caderno de perguntas, ainda ficaram 16 candidatos que não tinham terminado de passar para o gabarito as respostas das 90 questões: 2,6 minutos para ler enunciado, alternativas e achar a resposta correta para cada uma.

Também foram inaugurados neste ano um saco com lacre para celular e outros objetos proibidos e uma frase de segurança que deveria ser escrita no caderno de respostas.

    Leia tudo sobre: relógiorégua de tempoenem 2011

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG