Enem terá enunciado menor a pedido de ministro

Após queixas, questões terão enunciados mais curtos. Exame, diz Haddad, está impresso e pronto 'há semanas'

AE |

selo

Fruto de queixas de estudantes, as questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão enunciados mais curtos. O pedido foi feito pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, ao órgão responsável pelo exame, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Haddad afirmou que a recomendação dada ao Inep foi para "dar atenção ao enunciado dos itens, para que fossem contextualizados, mas que pudessem ser textos um pouco mais enxutos".

A prova, aplicada em dois dias, começa no sábado, 6 de novembro. No total, são 90 questões por dia. No primeiro, a prova é de ciências humanas e ciências da natureza. No segundo, é a vez de linguagem e códigos, além de redação e matemática. As provas serão distribuídas em quatro cores diferentes.

O exame, diz Haddad, está impresso e pronto "há semanas", e não houve qualquer atraso no cronograma. Sobre a segurança da prova, questionada no ano passado depois de o Grupo Estado revelar o vazamento do exame em outubro, o ministro afirmou estar tranquilo. "A gráfica é a mais segura do Brasil, a distribuição é feita pelos Correios. São os parceiros mais qualificados." Haddad também citou que o exame contará novamente com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e das Polícias Militares de cada Estado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: Enemtamanho das questõesenunciados longosmudançaMEC

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG