Enem: estudantes de Campinas consideram prova difícil

Candidatos dizem que esperam que boa pontuação na prova melhorem suas chances de conseguir bolsas de estudo

AE |

selo

Os primeiros estudantes a deixar o Colégio Liceu Salesiano, uma das dez escolas nas quais foi aplicado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), consideraram a prova de hoje difícil. Até mesmo os que se prepararam para o teste tiveram dificuldades para encontrar respostas nas provas de Ciências da Natureza e Ciências Humanas. "Estava difícil. Eles diferenciaram no formato da questão, nas palavras e na forma de propor, mas o conteúdo estava tão complicado quanto a outra vez", afirmou Patrícia dos Santos, 32 anos, que fez o Enem pela segunda vez e estava estudando para a prova há seis meses.

Patrícia quer fazer faculdade de Ciências Contábeis e disse estar tranquila para tentar um bom desempenho, o que facilitaria uma boa nota e, consequentemente, a possibilidade de desconto ou bolsa parcial no ensino superior.

A estudante de direito Nayana Franklin More, de 19 anos, considerou a prova equilibrada. "Havia algumas questões mais fáceis e outras mais complicadas, mas no geral não foi muito fácil não", disse a universitária, que tenta conseguir uma nota alta para ter bolsa parcial na faculdade.

Para Mônica Cardoso, de 18 anos, o agravante de não ter tido tempo para se preparar tornou a prova ainda mais complicada. Mônica está no terceiro ano do ensino médio e trabalha em um escritório de contabilidade há três anos e já prestou vestibular para comércio exterior em duas universidades de Campinas. "Havia mais questões difíceis do que fáceis, eu sabia que não estava tão preparada. Por mim não teria feito o Enem, mas sei que qualquer pontuação pode me ajudar".

    Leia tudo sobre: enem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG