Da euforia da classificação à frustração da espera no Sisu

Candidata cai 66 posições em cinco dias e fica fora da lista de aprovados

Marina Morena Costa, iG São Paulo |

Estreante no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Daniela Chahin Barauna, 26 anos, experimentou diferentes sensações na última semana ao se candidatar a uma vaga em História da Arte na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) pelo sistema. No domingo, comemorou a classificação no curso, em 43º lugar entre os 45 aprovados. No dia seguinte, despencou 30 posições. Depois avançou nove, mas no resultado final, antecipado para esta sexta-feira, ficou em 109º.

Resultado antecipado: Sisu libera nota após brecha no sistema

“Fui de megafeliz a muito triste em dias. É muito decepcionante estar entre os aprovados e depois não conseguir passar”, conta a historiadora, que deseja cursar a segunda graduação para complementar a formação profissional.

Daniela se formou no ensino médio há nove anos e faz parte da faixa etária com maior participação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – 1,7 milhão de candidatos da última edição tinham entre 21 e 30 anos. Ela relatou ao iG sua preparação (fez cursinho por seis meses), as expectativas e as impressões que teve da prova , tão diferente do vestibular tradicional que prestou ao deixar a escola.

Como História da Arte na Unifesp tem 45 vagas para a ampla concorrência (cinco são para ações afirmativas), Daniela só será convocada na próxima chamada se 64 convocados desistirem do curso ou optarem em se matricular no curso em que foram aprovados em segunda opção. Como outros vestibulares de universidades públicas paulistas ainda vão divulgar seus resultados, a lista ainda deve rodar muitas vezes.

“É injusto poder trocar de curso a toda hora. Muita gente escolhe o curso pela nota de corte, porque quer passar de qualquer jeito”, avalia. Mesmo tendo tirado notas altas (702 em Linguagens, 662 em Matemática, 728 em Ciências Humanas, 616 em Ciências da Natureza e 660 na Redação) e sabendo que a lista de espera costuma rodar dezenas de posições , Daniela está insegura: “Só me interessa este curso e quero muito passar”. Agora só resta aguardar a próxima convocação, marcada para o dia 26 de janeiro, e torcer.

    Leia tudo sobre: sisuenem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG