Curso de ciência e tecnologia se mantém o mais procurado do SiSU

Mais de 15 mil estudantes se inscreveram para a graduação. Três cursos de pedagogia estão na lista dos dez com mais inscrições

iG Brasília |

O bacharelado em ciência e tecnologia da Universidade Federal do ABC (UFABC) se mantém no topo da preferência dos estudantes inscritos no Sistema de Seleção Unificada (SiSU) do Ministério da Educação, desde terça-feira. Dos 920 mil candidatos, 15.274 colocaram a graduação em uma de suas duas opções, de acordo com balanço divulgado pelo MEC.

O segundo com maior número de inscrições é o de medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC): 12.587 inscritos concorrem a 300 vagas — 160 oferecidas no campus de Fortaleza, 70 na unidade do Cariri e 70 na de Sobral. Outros dois cursos de medicina estão entre os dez mais procurados: o das federais do Rio de Janeiro (UFRJ) e de Pelotas (UFPel).

A quantidade é a mesma de cursos de pedagogia entre os dez com mais inscritos. O curso da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que oferece 120 vagas nos campi Bacaga e Imperatriz, recebeu 6.076 inscrições, seguido da federal do Piauí (UFPI) com 5.599 inscritos disputando 220 vagas em quatro campi, e a Universidade do Estado da Bahia (Uneb), com 5.688 inscrições para 94 vagas nos campi Salvador Cabula, Barreira, Irecê, Senhor do Bonfim e Juazeiro.

Os cursos de ciências biológicas da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e ciência e tecnologia da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), do Rio Grande do Norte, aparecem em terceiro, com 7.293 inscrições, e quarto, com 6.907 inscritos, lugares respectivamente.

Participação

O número de estudantes inscritos no Sistema de Seleção Unificada (SiSU) está próximo de 1 milhão. O Ministério da Educação informou que, até o meio-dia desta quinta-feira, 918.479 candidatos já haviam preenchido os formulários de inscrição. Como cada um pode escolher até dois cursos, o número de opções marcadas por eles chega a 1,7 milhão.

O número de inscritos até o momento supera a marca atingida durante o período de inscrições da primeira edição do SiSU, que teve 793 mil estudantes participantes. Naquela edição, foram oferecidas 47 mil vagas. Desta vez, 83.215 estão na disputa. As vagas são em instituições públicas, a maioria federais, e são distribuídas de acordo com as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Muitos estudantes reclamaram das notas da redação, quando os boletins de desempenho foram divulgados. Nesta quinta-feira, os estudantes saberão, finalmente, porque tiraram zero na avaliação ou tiveram o texto anulado . O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai divugar no próprio boletim do candidato a justificativa para a anulação ou nota zero.

Justiça

Nesta quinta-feira, o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) solicitou que a Justiça Federal determine a recorreção das provas de todos os candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O pedido foi feito pelo procurador da República Oscar Costa Filho, que adicionou a solicitação à ação civil pública ajuizada na última terça-feira (18), que pedia a suspensão da divulgação do resultado do Sistema de Seleção Unificado (SiSU).

Outra decisão da Justiça foi dada em Pernambuco . A 5ª vara federal negou o pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF) para que o MEC e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) fossem obrigados a conceder vista das provas a todos os candidatos do Enem e abrissem prazo para que eles entrassem com recurso contra os resultados.

    Leia tudo sobre: EnemSiSUensino superioruniversidades

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG