Grupo no Facebook que critica correções do Enem reúne mais de 30 mil pessoas

Candidatos estão insatisfeitos com resultados e alterações nas regras de correção de texto. Inep liberou consulta a notas na sexta-feira (28)

iG São Paulo | - Atualizada às

Candidatos insatisfeitos com a correção das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) criaram uma página no Facebook que já reúne mais de 30 mil membros. O grupo criou também uma petição pública online que tem o intuito de pressionar o Ministério Público a tomar medidas em relação a supostas irregularidades na correção das redações da prova, aplicada em novembro.

Leia mais:
Notas das redações do Enem vazam e confundem estudantes

2013: Sisu vai oferecer 129.279 vagas em 3.751 cursos

Na página da rede social, o grupo afirma que “o problema da redação não é pontual e tem que ser resolvido com seriedade” e pede que o Ministério da Educação (MEC) reveja o método de correção das provas. “Não estamos reclamando de notas baixas, mas de notas injustas e do autoritarismo do MEC de impor a nota goela abaixo, em cima da hora e coincidentemente em recesso dos órgãos do judiciário”, afirma o grupo na rede social.

Regras: Quanto vale sua redação do Enem 

Desde sexta-feira (28), os candidatos puderam conferir as notas no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Mais de 2,8 milhões de estudantes acessaram suas notas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), até as 9h30 da manhã de hoje (29). A divulgação causou alvoroço e em minutos, candidatos começaram a repercutir os resultados nas redes sociais e muitos reclamam do resultado, considerado abaixo do esperado por eles.

Vale lembrar que o MEC mudou as regras de correção dos textos. A principal modificação está na regra que exige uma releitura do texto após a correção por dois avaliadores. Antes, o terceiro corretor só era acionado se a discrepância entre a nota dos dois primeiros fosse maior que 300 pontos. Em 2012, essa diferença caiu para 200 pontos.

Enem:
Redação para presos mostra que provas não são comparáveis

Professores analisam quatro redações de candidatos do Enem

A terceira leitura poderá ocorrer ainda em outra situação: se as notas de pelo menos um dos cinco critérios de avaliação dos textos forem diferentes em mais de 80 pontos entre as duas correções iniciais, mesmo que na nota geral a diferença seja inferior a 200.

Com a nota do Enem, os estudantes podem concorrer a uma das129,2 mil vagas oferecidas nas universidades e nos institutos federais de ensino superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O período de inscrições vai de 7 a 11 de janeiro de 2013, exclusivamente pela internet.

*com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: enemmec

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG