Mãe denuncia filha por uso do celular no Enem e candidata é desclassificada

Treineira de 17 anos trocou mensagens com a mãe durante a prova em Sorocaba, no interior de São Paulo

Agência Estado |

Agência Estado

A mãe de uma candidata ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Sorocaba, no interior de São Paulo, denunciou no domingo a filha por pedir ajuda pelo celular para fazer a prova. Nesta segunda-feira, ela afirmou que não se arrepende. "Eu não queria, de forma alguma, prejudicar a minha filha, mas eu não acho certo o que ela fez", justificou. Durante mais de uma hora, Maria Lúcia Diniz Abdalla e a filha trocaram mensagens enquanto a garota fazia a prova.

Leia também: Mercadante defende tema da redação do Enem

Embora tivesse feito menção de ajudá-la, a mãe procurou os responsáveis pela aplicação do exame e alertou sobre a irregularidade cometida pela filha. A garota de 17 anos, que fazia a prova como treineira, foi localizada e eliminada.

A mãe acredita que a falha maior foi da organização que permitiu a entrada da filha com o celular na classe. "Minha filha não estava concorrendo para valer, mas outras pessoas podem ter usado o mesmo expediente para se favorecer em prejuízo dos demais concorrentes". Ela contou que outra filha fez a prova do Enem, não usou o celular e poderia ser prejudicada. Enquanto falava com a filha treineira, Maria Lúcia decidiu ir até o local da prova, na Universidade de Sorocaba, para alertar os fiscais.

Prova: confira a correção das 180 questões

A estudante fez o primeiro contato com a mãe, por meio de mensagem ao celular, às 14h11. Ela passou um endereço de internet citado numa das questões de português e pediu à mãe que fizesse o acesso para ajudá-la na resposta. Também perguntou o significado de mediana, em matemática, e citou o tema da redação. Num dos trechos da conversa virtual, que seguiu até as 15h06, a mãe afirma: "Vou te ajudar a conseguir uma nota boa." A filha responde: "Vou mandar o site de port (português) e o começo da pergunta." A seguir, a jovem posta: "Arquipélagos pt a pintura e o poema." A mãe responde: "A tia cris vai te ajudar, fique aí."

A organização do Enem informou que os candidatos eram orientados a depositar aparelhos eletrônicos em sacos plásticos que eram lacrados e guardados sob a carteira, podendo ser resgatados somente ao término da prova. Após a denúncia da mãe, um rastreador foi utilizado para localizar o equipamento ativo. Os organizadores não explicaram como a garota conseguiu ficar mais de uma hora com o celular em uso. Representantes do Ministério da Educação informaram que eventuais falhas na fiscalização serão apuradas.

Durante todo o exame, 65 candidatos foram desclassificados por publicarem fotos da prova nas redes sociais .

Veja fotos do segundo dia do Enem:


    Leia tudo sobre: Enemensino médioprovas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG