Abstenção do Enem 2012 é de 27,9%

Para ministro da educação, imprevistos pontuais não arranharam imagem do exame. Maiores problemas foram relacionados ao que Mercadante chamou de "crimes virtuais"

Wilson Lima - iG Brasília | - Atualizada às

A abstenção no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2012 foi de 27,9%, o que significa que dos 5.790 milhões de inscritos, realizaram a prova 4.175 milhões de candidatos. O índice é levemente superior ao do ano passado, quando 26,4% dos inscritos não compareceram. Em 2010, foi de 28%.

Redação: Tema sobre imigração surpreende candidatos

Os Estados com maior índice de faltosos, nos dois dias, foram Roraima, Bahia e Amazonas. O menor índice foi registrado no Piauí, em Santa Catarina e Alagoas.

Agência Brasil
Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, chama estudantes que fotografaram provas de "pichadores eletrônicos"

O ministro da Educação, Aloízio Mercadante, classificou como normal o percentual de alunos que não compareceram às provas. Mas ressaltou que os dados ainda são parciais, já que ainda dependem da totalização em todos os Estados. “Sempre o índice de evasão do 1º dia é maior. O grosso não faz nem um dia, nem no outro”, explicou.

Esse foi um Enem considerado sem maiores problemas, conforme o ministro da Educação. Houve apenas episódios pontuais em alguns Estados brasileiros que, segundo ele, “não arranharam a imagem do exame”. Os maiores problemas foram relacionados àquilo que o ministro classificou como “crimes virtuais”.

Vinte e oito candidatos foram eliminados no segundo dia de provas porque postaram imagens digitais durante a realização do exame . No sábado, 3, primeiro dia, foram eliminados e retirados 37 candidatos.

Aloízio Mercadante disse que esse ato foi provocado por estudantes logo no início das provas e que, pelo comportamento, não tinham comprometimento com o exame. “É quase como se fossem pichadores eletrônicos”, classificou o ministro. Mercadante defendeu, inclusive, uma legislação mais rígida para conter eventuais crimes cibernéticos que possam comprometer o exame.

Especial: Acompanhe a cobertura completa do Enem

Além da eliminação de 65 candidatos por terem divulgado as provas em redes sociais, no sábado, um internauta de Campinas, iniciou um boato no Twitter relacionado ao suposto cancelamento do Enem. O ministro informou que esse caso já está sendo investigado pela Polícia Federal (PF). Os responsáveis devem ser responsabilizados criminalmente por ter espalhado uma informação falsa. “O Enem é um ritual de passagem, uma oportunidade única que não pode ser fragilizada pela irresponsabilidade de quem quer que seja”, pontuou o ministro.

Problemas

Outros imprevistos foram observados nos Estados do Acre, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Bahia.

Em Rio Branco (AC), um problema de energia, ocorrido por uma forte tempestade, impossibilitou que os sabatistas realizassem as provas. Eles ficaram até 23h esperando uma definição do Ministério da Educação (MEC) e farão as provas nos dias 4 e 5 de dezembro, junto com outros candidatos que ficaram impossibilitados de realizar o exame.

Em Amargosa, na Bahia, uma temporal também prejudicou a realização do exame, mas até o fechamento desta notícia o ministério não definiu se suspenderá a prova por lá ou não. Em outras quatro cidades do sul de Sergipe e norte da Bahia, candidatos sofreram com a chuva, mas não houve suspensão das provas.

No Distrito Federal, o Conselho Tutelar foi chamado porque uma mulher foi realizar as provas e deixou seu filho de cinco anos de idade esperando na porta da escola. Ela fez a prova, mas deve ser indiciada por abandono de incapaz. “Essa foi uma situação bastante difícil e delicada”, disse o ministro. No Mato Grosso, a Polícia tentou cumprir um mandado de prisão de um candidato, mas foi impedida pela organização do Enem. O candidato foi preso depois das provas.

No Ceará, um candidato fez prova escoltado pela polícia por força de uma liminar. Ele foi preso após a fase de inscrição e não teve como mudar sua situação para realização de provas como presidiário.

E no Mato Grosso do Sul, uma mulher, Pâmela Oliveira, teve uma criança no banheiro da escola, no sábado, onde prestou exames. A criança se chamará Everton e ela também terá uma segunda chance de fazer as provas.

Pamela Oliveira faz parte de uma assentamento da cidade de Eldorado. Ela foi socorrida por um assistente de enfermagem e foi levada com a criança ao hospital. Ambos passam bem. “Ela é o próprio símbolo e mostra o nível de dedicação e esforço destes 4 milhões de brasileiros”, citou o ministro.

Os gabaritos oficiais do exame serão divulgados quarta-feira, 7. O iG e o Cursinho da Poli corrigem as provas

Veja fotos do segundo dia de provas:

    Leia tudo sobre: Enemprovasensino médio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG