Enem é porta de entrada para pelo menos 95 instituições de ensino superior

Para 2013, as universidades e os institutos federais ainda vão divulgar o total de vagas que serão oferecidas por meio do exame e numero pode aumentar

Agência Brasil |

Agência Brasil

Criado em 1998 pelo Ministério da Educação (MEC) com o intuito de avaliar estudantes ao fim da escolaridade básica, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), desde 2009, substitui, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o vestibular em diversas universidades.

Neste ano, 95 instituições de ensino superior no país, incluindo 38 institutos federais, aceitaram a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério para o ingresso de alunos no ensino superior. O dado se refere ao primeiro semestre de 2012 e, para as vagas a serem preenchidas no próximo ano, pode mudar.

Guia Enem 2012: Conheça todas as regras do exame no fim de semana

Para 2013, as universidades e os institutos federais ainda vão divulgar o total de vagas que serão oferecidas. Existe, também, a possibilidade de que outras instituições ainda venham a aderir ao Sisu e passem a usar a nota do Enem no processo seletivo. No primeiro semestre deste ano, foram ofertadas, por meio do Sisu, mais de 108,5 mil vagas para 3.327 cursos de 95 instituições públicas de ensino superior.

Duas dessas instituições estão na mira do aluno do Colégio Militar de Brasília Pedro Henrique Beghelli. O estudante vai fazer a prova pela primeira vez e quer garantir, com os resultados do exame marcado para os dias 3 e 4 de novembro, uma vaga no curso de engenharia civil da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) ou da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Tenho a sensação de estar preparado, mas sei que preciso continuar buscando mais. Desde a 5ª série eu comecei a construir um caminho aos poucos e sinto que tenho a base para ser aprovado pelo exame”, disse.

Leia mais: Enem ajuda estudantes a garantirem bolsas de estudo fora do Brasil

Pedro Henrique confessa que não se dedicou exclusivamente ao Enem, optando por estratégias de estudo que também pudessem ser aproveitadas em vestibulares como o da Universidade de Brasília (UnB), que considera a nota no exame apenas para preencher vagas remanescentes. “Eu me preparei sem pensar em uma prova específica, mas sei que cada uma tem um estilo. Acho que a redação do Enem, por exemplo, tem uma estrutura mais simples. Tento fazer uma ou duas redações por semana. É treino”, explicou.

A nota do exame do ensino médio ainda pode para garantir bolsas de estudo parciais ou integrais por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni) e é pré-requisito para quem quer participar de programas de financiamento e de acesso ao ensino superior, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

    Leia tudo sobre: EnemEnsino Médio.Ensino SuperiorUniversidadesSisuProUniFies

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG