Encontrado veneno de rato em merenda em Porto Alegre

Alunos passaram mal e professores perceberam a substância na comida

AE |

selo

Dezenas de pessoas, entre alunos, funcionários e professores da escola de ensino fundamental Doutor Pacheco Prates, na zona sul de Porto Alegre, foram encaminhadas a atendimento médico depois de constatarem que havia substâncias parecidas com veneno de rato no almoço desta quinta-feira.

A suspeita de contaminação surgiu durante a refeição, quando algumas crianças começaram a se queixar de náuseas e dores de cabeça e abdominais. Quase ao mesmo tempo, professores perceberam a presença de granulados de cor rosa, semelhante a veneno para ratos, no estrogonofe que estava sendo servido.

A descoberta soou como um alarme. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Polícia Militar (PM) foram chamados imediatamente. Todas as pessoas que já haviam ingerido alguma quantidade da comida, a maioria crianças, foram levadas a serviços de saúde.

Pelo menos 35 delas ficaram em observação em duas unidades de pronto atendimento, nos bairros Lomba do Pinheiro e Bom Jesus. Duas crianças, com relato de desconforto maior, foram encaminhadas ao hospital. Os exames constataram que ninguém sofreu intoxicação grave.

A PM isolou o refeitório. A perícia passou a tarde colhendo material para análise. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso e trabalha inicialmente com as hipóteses de acidente, causado por negligência de um ou mais funcionários, ou conduta dolosa de envenenamento.

    Leia tudo sobre: merendaporto alegre

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG