Escola com sede em Nova Lima (MG) alcançou a 3ª posição entre os cursos personalizados para clientes

A Fundação Dom Cabral (FDC), com sede em Nova Lima (MG), alcançou a terceira posição no ranking de melhores escolas em cursos personalizados – feitos sob medida para os clientes – conforme o Ranking de Educação Executiva 2011 divulgado pelo jornal inglês Financial Times. A Fundação saltou cinco posições em relação ao ano passado, ficando atrás apenas da americana Duke e da francesa HEC Paris, e passando à frente de nomes conhecidos como a Harvard Business School e a espanhola Esade. É a primeira vez que uma escola de negócios da América Latina ocupa uma posição tão alta no ranking.

No que se refere a programas abertos, a escola caiu uma posição em relação a 2010. Era a 9ª e agora ocupa a 10ª posição. No aspecto geral – composto pela combinação das duas listas, de programas abertos e customizados –, a FDC, contudo, subiu da 6ª para a 5ª posição entre as mais importantes escolas de negócios do mundo, de acordo com o mesmo ranking.

"É um reconhecimento da maturidade do empresariado comprometido com a capacitação do mundo corporativo e com o desenvolvimento sustentável", avaliou Emerson de Almeida, presidente executivo da Dom Cabral, que cumpre o último ano de seu mandato no cargo. Fundador da FDC, Almeida ressaltou a gratificação em encerrar este ciclo de sua trajetória à frente da instituição com "um reconhecimento mundial". Em 2012, ele assumirá a presidência da nova diretoria estatutária.

Segundo o Financial Times, "a ascensão da FDC para para a terceira posição do ranking de 65 escolas é a culminação de um progresso estável ao longo de oito anos" e "é prova do alto apreço que os clientes têm pelos programas customizados desenvolvidos nos últimos três anos".

A FDC foi criada em 1976, a partir do desdobramento do Centro de Extensão da Universidade Católica de Minas Gerais. A escola possui um câmpus no condomínio Alphaville, em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, além de unidades na capital mineira e em São Paulo.

América Latina

A chegada da Fundação Dom Cabral a uma posição tão alta no ranking faz parte de uma tendência geral na América Latina, segundo o jornal britânico. Em 2000, quando as primeiras tabelas do FT foram publicadas, apenas duas escolas de negócios latino-americanas foram listadas, a argentina IAE e a mexicana Ipade. Em 2011, este número subiu para 11, sendo quatro delas citadas tanto no ranking de programas abertos como no de programas customizados. O Brasil é o país latino-americano com mais escolas listadas, quatro no total.

O Insper é o 24º nos cursos fechados e 30º nos abertos. No ranking combinado, ocupa o 25º lugar. A Faculdade Instituto de Administração (FIA) ficou em 25º lugar nos cursos abertos e 39º lugar nos fechados – no combinado, ficou em 29º lugar. A Saint Paul Escola de Negocios aparece em 58º no ranking de cursos abertos.

De acordo com o Financial Times, a melhor escola de educação executiva do mundo é a HEC Paris, seguida da Harvard Business School e da Iese Business School.

* Com informações da Agência Estado e BBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.