Disputa para entrar na USP é menor que na Unicamp e na Unesp

Média é de 12,37 inscritos para cada vaga na USP enquanto na Unesp a relação é de 12,39 e na Unicamp, 16,6

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

Com 132.993 inscritos, o vestibular da Universidade de São Paulo (USP) é o maior do País. A relação candidato-vaga divulgada nesta quarta-feira, no entanto, mostra que ela não é a mais concorrida, mesmo dentro do Estado. Em média há 12,37 pessoas por vaga, enquanto na Universidade Estadual Paulista (Unesp) a proporção é de 12,39 e na Universidade de Campinas (Unicamp), 16,6.

Quando se observa apenas o curso mais concorrido - Medicina nos três casos - a USP também é a que tem a menor concorrência, são 49,25 inscritos para cada vaga, menos da metade dos 103,90 da Unicamp e dos 128,90 da Unesp.

O segundo curso mais concorrido, Publicidade, que tem 44,44 candidatos por vaga, já foi muito mais disputado. Em 2005, eram 52,76 para cada lugar e, em 2001, 70,40. "Diante da quantidade de oferta de ensino superior, especialmente na nossa área, acho um feito mantermos esta marca", diz a vice-coordenadora de Publicidade e Propaganda, Clotilde Perez. O terceiro lugar, Relações Internacionais, também caiu desde que foi criado em 2002 com 50 candidatos por vaga.

Para o professor José Coelho Sobrinho, coordenador de Comunicação do vestibular da USP, a Fuvest, a instituição continua tendo a maioria em inscritos e não há disputa com as outras universidades sobre candidatos-vaga. “São variáveis que não estão em vista”.

Cursos com baixa demanda serão avaliados
Em setembro, o Conselho Universitário da USP divulgou orientação às faculdades pedindo “discussão sobre os cursos de baixa demanda, evidenciada pela relação candidato/vaga na Fuvest e cursos de baixo impacto social, considerando sua possível reestruturação”.

O texto inicial proposto pelo Conselho de Graduação falava em “extinção” dos mesmos, mas a pedido de algumas unidades foi revisto. O reitor, João Grandino Rodas, disse que a discussão já estava em curso e que as primeiras mudanças ocorreriam em um ano. Cursos como Licenciatura em Matemática/Física e Letras, que na época estavam com respectivamente 2,7 e 3,8, mantiveram a procura baixa e agora têm 2,9 e 3,9. Pegadogia, que havia caído de 18,3 candidatos por vaga em 2006 para 4,3 em 2010 teve uma leve melhora na Fuvest 2011 e ficou com 5,5.

Interesse pelo interior
O coordenador do vestibular da Unicamp, a Comvest, Renato Pedrosa, conta que o número de inscritos na instituição de forma geral aumentou 16% nos últimos dois anos enquanto os inscritos da cidade de São Paulo, cresceram cerca de 35%, passando de 12 mil para quase 17 mil.

Entre os cinco cursos mais concorridos da USP (veja tabela completa abaixo) o que mais cresceu também fica no interior, foi o curso de Engenharia Civil de São Carlos, que tinha 9,6 candidatos por vaga há cinco anos e agora tem 36,5. O vice-coordenador da Faculdade de Engenharia de São Carlos, Antonio Airton Bortolucci, atribui o aumento principalmente ao mercado de trabalho aquecido. “Há dois anos os recém-formados saíam ganhando R$ 2 mil e hoje, R$ 5 mil”, diz, completando que a qualidade de vida tem pesado. “Muitos alunos também vêm para cá para morar perto da faculdade e ter mais tranquilidade e segurança.”

A Vunesp, vestibular da Unesp, atribui seu crescimento à inauguração de campus em várias cidades – atualmente há campi em 23 municípios do interior.

As três instituições farão suas primeiras fases de processo seletivo nos próximos três domingos. No dia 14, a Unesp aplica a prova para 80 mil, no dia 21 é a vez da Unicamp receber 55 mil vestibulandos e no dia 28, a USP fará o maior, mas não mais disputado, vestibular do País.

    Leia tudo sobre: USPUnespUnicampcandidato-vagacandidato/vaga

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG