Grupos compostos por estudantes, pais e professores têm a missão de fiscalizar o programa

O Ministério da Educação quer estimular a criação de comissões de fiscalização do Programa Universitário para Todos (ProUni) em todos os campi das instituições participantes do projeto. Segundo a diretora de políticas e programas de graduação do MEC, Paula Branco de Mello, há mais de 4 mil comissões de acompanhamento locais em funcionamento.

As comissões instaladas em campi universitários de todo o País são formadas por estudantes, pais, professores e coordenadores. Elas têm a missão de auxiliar o MEC a controlar e aperfeiçoar o programa.

O ProUni, que completou cinco anos, já ofereceu 697 mil bolsas de estudos em 1,2 mil municípios. Cerca de 1,4 mil instituições de educação superior, que representam 70% das instituições particulares do país, estão cadastradas no programa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.