Comentários sobre a prova de Química da Unesp

SÃO PAULO - Veja os comentários dos professores do Cursinho da Poli sobre a prova de Química do vestibular da Universidade Estadual Paulista (Unesp), aplicada neste domingo.

Redação |

"A prova de Química da Unesp 2009 não apresentou relevantes diferenças em relação aos anos anteriores. Trabalhou com questões objetivas, técnicas, bastante conceituais, porém de nível razoável. Foram escolhidas abordando grande parte dos conteúdos de Química do Ensino Médio.

Vale ressaltar ainda que, como de costume, praticamente em todas as questões não houve a preocupação em realizar nenhum tipo de contextualização com o cotidiano dos vestibulandos - o que talvez tenha tornado tal prova mais cansativa para os candidatos às carreiras de humanas.

Ainda, para felicidade dos estudantes, apenas uma questão exigia cálculos, diminuindo, assim, o tempo de resolução da prova.
Lamentamos a insistência em cobrar certos temas que, principalmente para aqueles oriundos do ensino público, tão pouca, ou nenhuma, relevância para o jovem, como geometria molecular e configurações eletrônicas (sendo este último mal explorado e erroneamente conceituado no Ensino Médio, portanto seria muito mais interessante discussões sobre mecânica quântica e seu uso no entendimento dos Átomos).

Por fim, um "velho" grande problema na Ciência Química: a linguagem.
Parece que historicamente não há uma unidade quanto ao modo de apresentação dos mais relevantes conceitos, tampouco há unificação com qual tipo de modelo trabalhar. Isso fica nítido na questão que enuncia o conceito de Arrhenius. Oras, há aquelas fontes que o enunciam originalmente como "Ácidos são substâncias que em água originam como único cátion o íon H+", em outras o termo " único " não aparece.

Além disso, o "íon H+" originado não existe, pois sabemos hoje que há sim a formação de í¬ons H3O+. É fato que lançamos mão do H+ genericamente para facilitar inclusive o entendimento, mas fica a pergunta: o que realmente estamos ensinando, e como? Infelizmente, quem perde com isso no fim das contas é a própria Ciência."

    Leia tudo sobre: químicaunespvestibular

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG