Segundo Ministério da Educação, as bolsas oferecidas nos Estados Unidos são as mais disputadas. Cursos começam no segundo semestre

As primeiras 12 mil bolsas para graduação-sanduíche do Programa Ciência sem Fronteiras serão disputadas por 36.172 candidatos. De acordo com o MInistério da Educação, esse é o número de estudantes que se candidataram às vagas oferecidas entre dezembro de 2011 e janeiro deste ano .

O destino mais procurado pelos brasileiros é os Estados Unidos. Quase um terço (9.440) das inscrições foi feito para as vagas no país. O Reino Unido aparece na segunda posição com 4.928 concorrentes. Também foram oferecidas bolsas para a Itália, a Alemanha e a França. Os estudantes serão selecionados para cursos que começam no segundo semestre deste ano.

Os primeiros : Estudantes garantem vistos para os EUA em Brasília

Os dados são da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) , autarquia do Ministério da Educação que coordena as chamadas públicas do programa, em conjunto com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Etapas

Os candidatos selecionados para as bolsas seguiram para os países de destino em momentos diferentes. Os estudantes com domínio intermediário da língua do país embarcam em junho ou julho para curso intensivo do idioma. Na Alemanha, por exemplo, o curso preparatório será de três meses (embarque em junho), e na França, dois meses (embarque em julho). As aulas de reforço serão custeadas pelo Brasil.

Leia também : 156 instituições aderiram ao programa

Já os candidatos com atestado de proficiência no idioma viajam no início de setembro, quando começam as aulas.

A previsão da Capes é lançar novos editais para Portugal, Bélgica, Espanha, Coréia e Canadá ainda neste semestre. Até 2014, o programa prevê a concessão de 75 mil bolsas em quatro anos.

*Com informações do Ministério da Educação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.