China e Índia terão o eclipse solar mais longo do Século

Na próxima quarta-feira, dia 22, acontecerá um dos maiores espetáculos celestes deste século. O eclipse solar total mais longo da história vai cobrir por completo os dois países mais povoados da Terra, a China e a Índia.

Apolo11 |




O fenômeno é gigante e poderá ser observado por pelo menos 2 bilhões de pessoas, um recorde histórico, define o astrofísico norte-americano Fred Espenak.

O Eclipse começará a partir das 6h23, na Índia (21h55 desta terça-feira, no horário de Brasília), no lado oeste. Depois, a escuridão vai cobrir um corredor de 15 mil km de extensão e 200 km de largura atravessando toda a Índia, o Nepal, o Butão, Bangladesh, Mianmar e por fim a China.

"Será o eclipse mais longo do século. Nenhum de nós viverá o suficiente para ver outro igual", afirmou Federico Borgmeyer, diretor da agência de viagens alemã Eclipse City.

A possibilidade de acompanhar o fenômeno astronômico inédito movimentou o turismo no Extremo Oriente.

O Parque das Esculturas de Xangai, o melhor lugar de observação da cidade, já vendeu 2 mil entradas para a próxima quarta-feira, incluindo um kit com óculos especial e camiseta comemorativa. Os hotéis da cidade também estão lotados.

Na Índia, um Boeing fretado vai decolar de Nova Déli antes do amanhecer e acompanhar a formação do eclipse total a uma altitude de 12,5 mil metros. Vinte e um lugares do avião ao lado do Sol foram vendidos por U$ 1.700.

A preocupação dos astrônomos e da meteorologia é se o tempo vai ajudar na visualização do eclipse. Na Índia e na China é época das chuvas de monção. A grande quantidade de nuvens, o céu encoberto e a chuva podem atrapalhar o espetáculo.

No Brasil

No Brasil, o próximo eclipse solar ocorrerá no ano de 2023 e poderá ser visto dos Estados do Norte e do Nordeste. Na ocasião o eclipse será do tipo anular, quando um anel solar permanecerá visível em torno da Lua. Eclipse total só será visível em 2045.

Eclipse Solar

Um eclipse do Sol ocorre sempre que a Lua se posiciona entre a Terra e o Sol. Se durante um eclipse a lua encobrisse completamente o disco do Sol, seria chamado de eclipse total. Caso contrário, eclipse parcial.

Se durante um eclipse total a Lua estiver próxima de seu apogeu (maior afastamento da Terra), seu diâmetro aparente parecerá menor que o do Sol e por não cobrir todo o disco, parte do Sol ainda permanecerá visível em forma de anel, daí o nome "anular" para este tipo de eclipse. Anular significa "em forma de anel"

Foto: No topo, Lua cobre parte do Sol durante eclipse parcial do Sol em agosto de 2008. Acima, diagrama mostra a posição do Sol, da Lua e da Terra durante o fenômeno.


Leia mais sobre: Eclipse

    Leia tudo sobre: astronomiachinaeclipseíndia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG